Maniaca por Livros, Resenhas

[Resenha] O melhor de Mário de Andrade

Resenha 2

Paixão pelo único, pelo estranho, pelo caos, pela diferença.

Tal paixão guiou toda uma geração que se tornou única. Em 1960, em plena ditadura brasileira, tivemos um movimento feito pelos “estranhos”, incompreendidos e esquisitos. Alguns foram totalmente mal interpretados e convidados a se retirar do país. Mas bem antes tivemos um frevo Paulistano, um tanto quanto muito mais estranho, mais incompreendido e esquisito. Estreamos a modernidade, a arte moderna.

o melhor de mario de andrade

O melhor de Mário de Andrade feito pela Editoria Nova Fronteira traz textos com edição atualizada, cronológica e dividida em quatorze contos e crônicas de um dos participantes do famoso “Grupo dos 5” . Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Menotti del Picchia, Mário de Andrade e Oswald de Andrade foram o primeiro grupo a frente do movimento modernista brasileiro.

Confesso que conhecia pouca literatura de Mário de Andrade, mas tinha lido “Macunaíma”, “Será o Benedito!” e “Os filhos da Candinha” todos a pedido escola. Como todos, torci um pouco o nariz. Afinal, Harry Potter e a Ordem da Fenix estava tomando toda minha atenção juvenil. No entanto, com insistência, minha saudosa professora de literatura me mostrou qual a representatividade tais livros tinham para a formação cultural brasileira.

Uma grande surpresa foi o tom que suas crônicas tinham. Escritas em pleno governo Vargas, Mário de Andrade se utilizava da crônica para produzir jogos literários, inserindo personagens caricatos para fazer representatividade com problemas sociais e políticos.

Lendo tal livro percebi a minha distancia para o clássico. Sinto que negamos ou esquecemos a importância da literatura clássica. Somos às vezes apresentados de uma forma errada, sem muito entusiasmo, mas a iniciativa de coletâneas faz a curiosidade se tornar algo positivo. Por isso, recomendo O melhor de Mário de Andrade para reconhecer que os clássicos, principalmente brasileiros, podem ser uma experiência literária proveitosa.

 

Carlos

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *