Resenhas

[Resenha] Sugar – Vanessa de Cássia

Resenha 2

Sabe quando você fica até constrangida do quanto que se identifica com a personagem? Pois então, eu tive esse “probleminha” com Sugar. Afinal, Flora tem apenas um pouco mais de idade que eu, gosta de livros, adora inglês (ela é até professora) e tem um problema sério com homens (que mulher não anda tendo, né?). Quando eu conheci Flora, eu pensei “Céus, precisamos ser melhores amigas!”. Já imaginava nós duas sentadas na mesa e batendo papo e fofocando.

sugar

Mas vamos focar no livro, porque Sugar, mesmo sendo um livro hot, é leve e divertido como sua protagonista. Eu li o livro no mesmo dia que recebi e em pouquíssimas horas (menos de quatro). É um hot com estória (mas nada muito complexo), palavrões (adoro!), inglês, um título que combina (super), referências literárias, uma pitada de açúcar e uma pitada de pimenta.

Adorei o fato de fugir do clichê erótico: homem bilionário e empresário de sucesso + mulher bobinha e sem sal. O nosso homem da situação é bem sucedido na sua área (mas nada fora do normal) e o mais importante: bem seguro de si. Já nossa garota é um equilíbrio (quase) perfeito. Ela é insegura no início e em alguns pontos, mas com o andar da carruagem ela ganha auto estima e confiança e fica toda audaciosa, nada de mocinha mosca morta (escutei um aleluia?).

Eu só coloco o quase no equilíbrio da mocinha em razão das vezes que eu quis bater nela, porque céus, a Flora fala DE MAIS! Principalmente naqueles momentos que ela precisava ficar calada. Sabe aqueles momentos que o Universo te dá aquele presente e você só tem que aceitar? Pois então, a Flora insiste em tentar descobrir por que o Universo está dando aquele presente a ela. Amiguinha, tcho te contar uma coisa: você não pergunta! Você não questiona! Você não tenta entender! Você pega o presente do Universo, agarra ele e sai corrento pra ninguém tomar. Só isso. Hahaha

Pois bem, pois bem. Essa resenha está sem pé nem cabeça, né? Desculpe, mas o importante é vocês estarem acompanhando e entendendo as opiniões. Ou seja, curti a Flora. Curti o Paulo. Curti o livro. Adorei as cenas com o perfeito equilíbrio entre quentes e divertidas e engraçadas de mais. Ah, e adorei também o fato de mesmo o Paulo ensinando meio mundo de coisas para a Flora, isso não fazer com que ela se tornasse submissa dele (outro aleluia).

A única coisa que não gostei no livro foi o fato de Flora ter lido Cinquenta tons e gostado, MAS isso é um comentário TOTALMENTE pessoal de uma pessoa que tem urticária daquele livro.

Agora (já que isso não tem nenhuma ordem mais), preciso fazer um comentário geral da vida com o livro. Esses dias estava indo para o trabalho e escutando o rádio onde estava rolando uma entrevista com uma mulher que foi prostituta por uns anos e agora dá dicas de relacionamento (visitei o site dela e achei super bacana, diga-se de passagem). E nessa entrevista ela disse uma coisa SUPER interessante que sempre comentei na vida e que foi bem exemplificada no livro: o problema sério que homem tem de só dar valor nas coisas quando perde. Na entrevista a mulher falou sobre nunca mostrar que está totalmente caída pelo cara, que você está completamente conquistada e essas coisas. Rolou a maior confusão no momento, com os caras falando que não era bem assim e tudo mais, mas… será que não?

(Momento discutindo relacionamentos Hahaha)

No livro, Paulo faz uma leve merda pisa na bola e Flora fica arrasada, mas ela resolve mostrar pra ele que está ótima (mesmo que esteja morrendo por dentro, claro). E sério, é tão impressionante o efeito disso, que se não fosse tão verdadeiro, seria cômico. São livros como esse que me fazem pensar em quem foi a pessoa que criou “as regras dos relacionamentos”. E indiretamente (ou não) o livro fala um pouco disso também.

Junto com todas as outras coisas, Sugar também fala da dúvida “Isso é sério ou isso foi só casual?”, “Estamos juntos ou não estamos?”, “Qual o limite que não pode ser atravessado?”. As velhas “regras” dos relacionamentos, sabem? E Flora se encaixa perfeitamente nesse mundo moderno onde tudo tem cara de não ser sério, onde todo mundo quer parecer casual, mas onde na verdade, ninguém sabe realmente o que quer e o que está acontecendo e que por causa das “regras dos relacionamentos” ninguém realmente conversa.

Todos os problemas do relacionamento de Flora poderiam ter sido resolvidos com uma conversa, assim como a maioria dos relacionamentos de verdade, no entanto, assim como na vida real, no livro, as pessoas escolhem se machucar e levar o sentimento e a mente a loucura até tudo se resolver (ou não), a se sentarem e conversarem. Pessoas falam sobre sexo com mais naturalidade do que falam sobre relacionamento. E isso é pavoroso. Ao mesmo tempo que é bem real e atual.

Ok, chega do momento “discutindo relacionamentos”.

Recomendo Sugar para aqueles momentos que você está “Céus, o que eu faço da minha vida pelo amor de Deus?”. Porque aí você vai conhecer uma pessoa tão perdida quanto você e que fala quando deveria ficar calada, mas que vai lhe ensinar um pouquinho de inglês e vai te fazer rir com suas loucuras. Flora te fará parar de pensar e você vai respirar livremente por umas horinhas. 😉 Fora que: você terá o prazer de conhecer dois caras gostosíssimos e morrer de inveja para o todo sempre.

É isso, seus lindos! Já leram? Gostaram?

Beijos!

Laury

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *