Resenhas

[Resenha] O Livro dos Vilões

Resenha

Esse foi um dos meus livros de Black Friday (Fui uma pessoa econômica e comprei só três, todos com uma pitadinha de “para sempre”), quis comprar o livro das princesas pela presença da linda da Meg Cabot, mas o preço me convenceu a levar primeiro o livro dos vilões para casa. Preciso dizer que não me arrependi.

O Livro dos Vilões

Comecei o livro no mesmo dia que chegou, bem no finalzinho do dia, li metade do primeiro conto e a primeira coisa que fiz quando acordei no outro dia foi continuar a leitura. E rapidinho eu terminei. Coisa bem rápida mesmo. E é com muito orgulho que sem sombra de dúvidas eu elejo o melhor conto da coleção como sendo brasileiro.

Sim, verde e amarelo e sendo da divosa da Carina Rissi. Só digo que esse conto merece virar um livro todo e quem dirá até um filme. Porque sim, sou dessas.

Mas vamos falar um pouquinho de cada?

#Stepsisters Sobre sapatos e selfies — Cecily Von Ziegesar

Alguém já brilhou mais nessa vida do que a criadora de Gossip Girl? Eu por exemplo sou super fã, mas na minha opinião deixou a desejar. Não sei, essa história de transformar a “Cinderela” nesse projeto de Serena (porque definitivamente não chegou nem aos pés da Blair) não deu muito certo. Escreva sobre NY, mas não leve a Cinderela para Gossip Girl, esses são dois mundos que não se cruzam, mesmo que Chuck e Blair sejam um conto de fadas moderno maravilhoso.

Fora que a principal personagem não é a vilã, como deveria ser e o próprio nome do livro diz. A principal é a “princesa”, a borralheira para dizer a verdade. E autora tenta de uma forma fraca (Gossip Girl tem golpes muito mais monstruosos) mostrar que a princesa não é tão boazinha assim. Não me convenceu. Mais livro das princesas que livro dos vilões.

Menina Veneno — Carina Rissi

O que dizer dessa mega adaptação de A Branca de Neve? Porque esse conto sim foi sobre vilões e na minha opinião, o único também. Porque a nossa bruxa má é quem é vista como vilã nos contos de fadas, aquela que acaba com a vida da Branca de Neve e tudo mais. E esse conto é a versão dela, meio que como Malévola foi a versão da vilã sobre o conto da Bela Adormecida, entende? Foi perfeito! Foi magnífico!

A Carina me fez odiar a Branca de Neve e amar a madrasta com todas as minhas forças. Eu queria o final feliz da madrasta, eu queria que ela conseguisse tudo que queria e que ela ganhasse um mocinho no final, e não a Branca. E tudo o que eu digo é que terminei o conto com o coração vazio, desejando muito um livro inteiro sobre Malvina, sua vida e seu futuro. Porque ela é extraordinária! E ela merece o meu amor.

Quanto mais afiado o espinho — Diana Peterfreund

Esse foi outro que para mim não teve nada de vilão. Ok, nossa protagonista é uma bruxa, mas desde quando a bruxa é uma pessoa má? Desde quando a pessoa é vilã só porque é bruxa? Eu senti que a autora quis fazer uma adaptação de a Bela Adormecida e dar uma puxada para a versão original do conto de fadas. Aquela versão macabra, sabe? Só que o problema é que nossa “vilã” é uma menina, uma menina que não quer ser bruxa, que é humilhada, que não sabe se defender, nem se impor. E que no único momento em que decide ser um pouco mais e se vingar, se arrepende logo em seguida e depois por um longo tempo, para não dizer para sempre.

É até legalzinho como uma simples adaptação, mas fraco para estar em um livro sobre “vilões”, se é que me entende.

A menina e o lobo — Fábio Yabu

Sinceramente não sei o que dizer desse conto. Sabe aquela coisa que tem tudo, absolutamente tudo para ser bom e acaba simplesmente não sendo aquilo tudo. O autor criou um mundo bacana com toda a história dos contos de fadas infinitos, se repetindo uma sequência atrás da outra e tendo o Narrador como o “Deus”. Mas a coisa começa a ficar duvidosa quando a gente percebe que seu vilão inspiração é o lobo mau. Para mim ele nem é vilão, é um simples coadjuvante nas histórias, um animal seguindo seus instintos para viver e sobreviver.

Mas talvez o que mais tenha me incomodado tenha sido a falta de objetividade. São muitas páginas e muitos detalhes que na frente se tornam simplesmente inúteis. Que você leu, mas não te levam a lugar algum. Noticias de jornais, conversas vagas ao final da noite e coisas que não acrescentam nada a sua leitura. E o final… prefiro não comentar a loucura que foi o final.

.

Bem, foi um livro bacana, rápido e gostosíssimo. Super recomendo para aquelas horinhas de tédio que você não está fazendo nada. Se gosta daquela pitadinha de conto de fadas então… Só não acreditem no felizes para sempre, porque vilões não costumam ser aplaudidos por tudo que fazem.

Já leram? Gostaram?

Beijos!

Laury

2 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *