Escrevendo

Escrevendo… O segredo de alguns autores para o sucesso

Escrevendo2

Olá! Como foi o Natal? Muitos presentes? Muitos livros?

Quem não queria ganhar o sucesso de presente de Natal? Pois eu queria. Mas como todo mundo sabe, o sucesso não se ganha, se cultiva. E ninguém melhor para falar sobre isso do que quem já obteve o sucesso, certo? Mais uma vez contando com os maravilhosos artigos da Editoras.com, eu trouxe um conjunto de histórias de sucesso para quem quer ser um autor independente (ou não).

Arthur Agatston

Autor do livro “A Dieta de South Beach”, começou publicando folhetinhos com algumas de suas dietas. Aos poucos as pessoas foram falando sobre os panfletos e eles acabaram nas mãos do produtor de uma pequena TV local, que o convidou para uma entrevista. Devido à grande aceitação do público, a emissora ofereceu a ele um programa diário sobre dietas. Depois, muitos supermercados solicitaram que ele fizesse receitas de refeições baseadas em sua dieta e não faltaram editoras para o seu livro.

José Dornelas

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, ele afirma que o sucesso nas vendas se deu, em parte, porque na época do primeiro livro dele, em 2001, não havia nada no mercado editorial brasileiro que atendesse quem quisesse esse tipo de orientação.

Paulo Coelho

Os críticos sempre torcem o nariz para a literatura de Paulo Coelho, mas nenhum deles pode negar a genialidade do autor, quando o assunto é marketing.

Ele sabe aproveitar como ninguém aquilo que, para muitos, é só prejuízo.

“O Pirata Coelho”, como ele mesmo se intitulou, é um dos autores mais pirateados no mundo e um dos primeiros a se “auto-piratear” em livro digital.

A estratégia deu certo em vários lugares, como na Rússia, por exemplo, onde ele alavancou as vendas de suas edições impressas após disponibilizar o eBook de graça.

E.L. James

Primeiro, ela surgiu na internet, de forma independente. A arrancada foi na base do boca a boca. Não houve campanhas de publicidade. Depois, o enorme sucesso a empurrou para o papel. Agora, ela vai também para o cinema: a Universal comprou os direitos.

Inicialmente, a autora – sob o usuário “Snowqueens Icedragon” – escrevia fanfictions online, sendo o seu trabalho mais notável uma fanfiction sobre a saga Crepúsculo, denominada “Master of the Universe”.

À medida que o conteúdo da historia foi ficando cada vez mais erótico, Erika decidiu mudar os nomes dos personagens – inicialmente Bella e Edward – e publicar a história em um site próprio. Segundo a autora, a trilogia foi o resultado de sua crise de meia idade.

Stephen King

Conhecido pela autoria de livros de terror e suspense que mais tarde foram adaptados para as telonas – “Carrie, a Estranha” e “O Iluminado” foram alguns deles -, Stephen King mudou de estratégia quanto ao lançamento de suas novas obras. O americano foi um dos primeiros grandes autores a apoiar a publicação de eBooks.

Em 2000, King havia optado por fazer o movimento contrário do que todos os outros autores estavam fazendo. Na época, ele lançou o título “Riding the Bullet” (Montado na Bala) apenas em formato digital, com os capítulos sendo liberados pela internet (mais tarde, o livro também viraria filme).

Amanda Hocking

Após nove anos tentando vender seu trabalho para editoras, decidiu atuar de forma independente com uma série de livros sobre auto ajuda e faturou mais de US$1 milhão em vendas.
Posteriormente fechou um contrato milionário com a grande editora St. Martin’s Press para futuras publicações.

Bem, eu não peguei todos os exemplos (alguns não achei algo a se tirar e outros achei desnecessários), mas acho que esses são os mais essenciais. E todos tem uma coisa em comum: nunca desistir. E claro, inovar! Pensar diferente, fazer diferente. Essa é uma grande chave para o sucesso.

Façam bom proveito. 😀

Beijos!

Laury

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *