Eventos

[Eventos] Primeiro Lançamento de Livros SESC Goiânia 14/03/14

LLS1

Olá! Como vão?

Ao acordar sexta cedo fiz uma decisão no mínimo estúpida, escolhi exatamente aquele sapato que faz você desejar jogá-lo longe. Desejei fazer isso boa parte do dia, até que a noite essa vontade simplesmente desapareceu. Não porque eu o joguei fora, não! Ele permaneceu no pé, mas subitamente parou de doer, porque por um momento fui parar no mundo que amo: o da literatura.

LLS2

A organização do Mochila Literária de certa forma me fez entrar um pouco mais nos eventos da minha cidade, e sexta, com o intuito de fechar todas as pontas, fui ao primeiro Lançamento de Livro promovido pelo SESC. Um projeto que apesar de conhecer na teoria, apenas agora tive a oportunidade de conhecer pessoalmente. E achei surpreendente. E muito bem organizado.

LLS3

O programado para a noite seria o lançamento de quatro livros, mas por motivo desconhecido, um dos autores não compareceu, o que é uma pena. Ao participar do evento me deparei com três livros completamente diferentes entre si e de certa forma diferentes do “estilo” que acostumei a ler para o blog. Foi uma mudança no mínimo interessante.

O livro que acabou por me chamar mais atenção foi “Psicologia Profunda”, não sei se pela minha quedinha por psicologia ou pela quantidade de autores que de uma forma ou de outra nos faziam olhar para eles. Tive a oportunidade de conversar com o Gleydson Pinheiro que foi um dos responsáveis por ajudar a organizar o evento (os vários artigos foram organizados pelo Prof. Edvaldo Pereira Lima) e descobri várias coisas interessantes.

LLS4

A primeira delas, e que achei mais interessante, foi o fato do livro ter sido em homenagem a Lucy Penna — quem organizou o primeiro curso de Pós-Graduação em Psicologia Junguiana, no que se baseia os artigos feitos por seus alunos e que constituem o livro —, que infelizmente faleceu antes de o curso terminar. Outra coisa que achei interessante também foi a capa. Se repararem vão ver o perfil de uma pessoa, mas não é qualquer pessoa, é uma foto póstuma de Lucy, tirada pelo seu filho Sérgio.

LLS5

Alguns dos autores estavam lá e também a mãe e o filho da Lucy, que agora é responsável pelo CPAAC (Centro de Psicologia, Arte e Ampliação da Consciência – Lucy Coelho Penna). A história do livro me chamou atenção e mostrou que algumas obras vão além das palavras depositadas em suas páginas, transcendendo até as memórias guardadas por seus autores. Tenho certeza que o “Muito emocionada!” de sua mãe também serviria para descrever o que Lucy sentiria caso estivesse ali.

LLS6E passando pela homenagem a uma mulher que teve sua vida interrompida talvez cedo de mais, chegamos à Silvanis dos Santos, uma mulher que decidiu mudar sua vida antes que fosse tarde de mais.

Foi mãe, esposa e dona de casa dedicada, mas aos cinquenta anos decidiu ser um pouquinho dela mesma e retirar da gaveta textos que escrevia desde a adolescência. Inspirada pela vida e a poesia, acredita que o ser humano sem a arte e o sentimento, é alguém sem alma. Seus textos — crônicas e poesias — são um pouco de tudo que envolve o ser humano. Tive o prazer de ler um de seus textos — por acaso um texto com relação ao meu amado curso de Direito — e não pude deixar de concordar com suas palavras. E o mesmo digo de um poema sobre as mulheres. Simplesmente lindo!

E por último troquei cinco palavras com o terceiro escritor, um “Posso tirar uma foto sua?”. Porque é isso o que acontece quando você fala de mais e administra o seu tempo de menos. Mas juro que um dia ainda aprendo.LLS7

Mas as peculiaridades que posso trazer do terceiro livro é que ele é originalmente estrangeiro. Foi traduzido pelo José Fernandes e faz parte de uma coleção de histórias. Além disso, o livro conta também com um CD de narração, e como o José salientou, em breve terá também o DVD.

Bem, mas o que importa mesmo é que foi muito bom e organizado. Os autores foram todos extremamente simpáticos e ninguém quis me matar por não deixá-los em paz. Sim, isso é uma vitória. o/ Queria apenas ter tido mais tempo.

Permanecerei à espera dos textos do Gleydson Pinheiro — que prometeu um dia tirá-los da gaveta — e do terceiro livro da Silvanis dos Santos.

E meu saldo do evento foi mais zero livros para a estante. :'( Porque isso é o que acontece quando se compra livros compulsivamente e precisa entrar em reabilitação. Mantenho-me firme e forte na promessa de não comprar livros esse ano. Com dor no coração, mas mantenho.

Beijos!

Laury.

2 Comments

  1. Gleydson Pinheiro

    Olá Laury A. Obrigado pela presença e cobertura do evento. Gostei do seu texto, da sua forma de escrever.
    Só uma correção: não fui eu o organizador do livro, e sim o Prof. Edvaldo Pereira Lima. Contribui apenas para a organização do evento de lançamento!!
    Um abraço e até a próxima!!
    🙂

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *