Resenhas

[Resenha] De Repente Acontece – Susane Colasanti

Olá! Como vão? 

 

E simples assim, um garoto de 18 anos dá um tapa na cara de muito “homem” de 25!

Posso dizer que estava sentindo falta de um livro bom? Eu sei que pode parecer feio falar isso, mas OMG, que saudade de um livro como esse. Leve, rápido e gostoso de ler cada página. Deu até saudades do meu ensino médio.

Até voltei a escrever sobre isso.

Bem, De Repente Acontece é resultado de uma “parceria” com a Novo Conceito e conta a história da Sara – uma garota estudiosa que não vê a hora de entrar na faculdade e sair de perto da mãe que no mínimo a odeia – e do Tobey – um garoto inteligente, mas que não vê em seu futuro uma universidade, apenas uma banda.

Vou precisar discordar da sinopse que fala que é um livro que “fala daquelas paixões que começam do jeito errado e têm tudo para terminar errado”, porque não é bem assim. Não vou mentir ao dizer que escolhi o livro por eliminatória e que jurava que ao final me depararia com uma protagonista ridícula que acaba ficando com um cara ridículo e que só fez merda, porque foi exatamente isso que pensei.

Que bom que eu estava errada!

Tobey é lindo! Sim, ele é vagabundo (no melhor sentido). Sim, ele não se importa muito com a escola. Sim, às vezes ele faz merda. Mas é daqueles caras que lhe faz suspirar! E é justamente por isso que comecei a falar dele primeiro.

Quem nunca, no ensino médio ou até mesmo depois, se deparou com aquela pessoa em algum lugar e só pela troca de olhares soube que poderiam ter algo? Qualquer coisa. Aconteceu isso com o Tobey, mas diferente da maioria das pessoas que apenas segue em frente e decidi esquecer, ele resolveu tentar. Ele acreditou que aquele olhar e aquela pessoa poderiam lhe dar o que tanto procurava: algo verdadeiro.

Ele corre atrás, ele dá a cara à tapa, ele não tem problema em admitir seus sentimentos. Mas ao mesmo tempo pensa besteira, faz idiotice e erra. Ele não é idealizado, é perfeitamente humano, mas ao mesmo tempo perfeito. Sério, tive vontade de recomendar esse livro para mais da metade dos caras que conheço só para eles aprenderem como é ser homem de verdade.

Tobey ganhou meu coração assim que surgiu e teve ele por todo o livro.

Não posso dizer que Sara foi nossa protagonista, porque em tese ela foi, mas Tobey foi tão maravilhoso que simplesmente roubou a cena. Mas não pensem que com isso estou desmerecendo Sara não, pelo contrário. A Sara não é uma Amélia da vida, ela tem seus planos do futuro muito bem traçados e sabe exatamente o que quer. A única pedra em seu caminho foi Dave.

Sabe aquele cara popular que se acha o gostosão e dono do mundo? Esse é Dave, pouco cérebro, muito músculo. E por um momento Sara acha que ele é diferente disso. Um momento MUITO longo, diga-se de passagem.

Tenho a impressão que vou elogiar muito o livro, mas continuando.

Apaixonei-me pela Susane Colasanti. Admito que não fui conquistada pela capa de “De Repente acontece” (não gostei :/ ), nem mesmo me atraí por “Tipo Destino” e suas promessas de almas gêmeas que precisam ficar juntas, mas com esse livro ela me convenceu de qualquer coisa. Não é aquele livro denso que você sai mais inteligente dele, mas é aquele livro que você sai mais leve.

A Susane simplesmente conseguiu captar todos os acontecimentos, manias, fofocas, reuniões… Tudo o que se pode captar da vida de uma adolescente. E eu senti tanta falta da minha e dessas coisinhas bobas que não consigo nem comentar. Desculpa gente, mas vinte anos nas costas pesa. Bastante!

Ela mostrou a relação de amizade com maestria. Um beijo para todos os amigos desse livro.

Regra número um da irmandade: Nunca troque suas melhores amigas por um homem. Essa única frase me fez rir horrores, porque é exatamente isso, e eu já falei essa frase milhares de vezes.

Ela mostrou como nem todos os pais são bons pais. Alguns simplesmente culpam seus filhos por tudo de errado na sua vida.

Mostrou que nem toda família é perfeita, que divórcios acontecem e nem por isso deve-se perder a fé no amor para sempre.

Opostos se atraem e podem sim se sustentar.

Mas principalmente, Susane mostrou que a adolescência é bela e doce. Que cada segundo irá nos trazer nostalgias para a vida inteira (me senti muito velha falando isso kkkkk) e que uma pessoa na nossa vida, pode mudar simplesmente tudo.

Super recomendo para aquele dia que se quer chutar o balde e lembrar como era não precisar se preocupar com nada, mas ao mesmo tempo tudo. Para os dias que a nostalgia é bem vinda e necessária.

E então, já leram? O que acharam?

Beijos!

Laury

6 Comments

  1. Oi, Laury.

    Menina que resenha em! Confesso que agora fiquei com vontade de ler o livro, coisa que não tinha antes rs, mas agora quero ter a oportunidade de ler.
    E esta coisa de ensino médio me lembra algumas coisas hahaha

    Beijos

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *