Resenhas

Princesa sob os Refletores – Meg Cabot

Olá! Como vão?

Bem, talvez eu deva dizer que não me senti muito agraciada com esse livro. Talvez eu realmente devesse agradecer pelo meu primeiro livro da Meg Cabot não ter sido o Diário da Princesa. E eu definitivamente me sinto MUITO MAL por dizer isso.

É nesse momento que vocês podem ter certeza que eu gosto de ser sincera, porque sim, eu estou prestes a falar mal de uma das minhas escritoras favoritas. Sabe, o primeiro livro começou meio chato, mas no final me fez rir e foi divertido, mas o segundo… Alguém me explica para quê existiu esse livro? Sim, meu coração sangra, SANGRA ao dizer isso, mas é verdade, foi um sacrilégio terminar o livro, ainda que eu tenha lido em algumas horas.

Sim, a Mia parece mais gente, menos menininha, mas isso só às vezes. Ela com o martírio “ninguém me ama” me mata, e o fato dela deixar uma líder de torcida menor que ela infernizar a sua vida, também me mata. Sério, ela tem um segurança pra quê? Ou ela mesma dê um soco na menina e fim (sim, às vezes agressões são necessárias pelo bem da sanidade mental).

Outra coisa um tanto irritante é saber que a Mia só vai ter o nosso tão esperado beijo daqui uns bons livros pela frente. Sim, aconteceu isso em A Mediadora e eu sei que vai acontecer isso em Desaparecidos, mas nessas duas séries temos protagonistas fortes e em cada livro realmente acontece alguma coisa. É até legal ver a vida de uma menina que descobriu ser princesa e tal, mas precisa de um sal na coisa, precisa se tornar um livro consistente.

Sabe o tipo primeiro livro da série que nada acontece e conhecemos os personagens e o ambiente? Senti isso no livro e o problema é que esse não é o primeiro livro e sim o segundo,  cara! O meu auge foi ver a avó da Mia e ela dando um passo no relacionamento das duas (espero que até o livro 6 elas sejam amigas), e ver que o pai da Mia pode ser um cara legal, apesar dele ser o maior galinha da face da Terra (Sim, o pai dela é MUITO galinha!).

Último adendo: O QUE ACONTECERAM COM AS MÃES RESPONSÁVEIS?

Bem, talvez eu vá começar a ler o terceiro livro amanhã (o que seria daqui vinte minutos), se minha paciência deixar, e quem sabe eu mude de ideia sobre a série. Deus queria, DEUS QUEIRA! E eu não sei se recomendo o segundo livro, mas se você quer ler a série, bem, você obviamente tem que passar pelo segundo.

P.s.: Acho que eu fui muito dura e me sinto muito mal por isso, principalmente por ser a Meg Cabot, mas por que ela foi escrever esse livro? Sinto-me magoada.

P.s.2: Talvez eu devesse ter lido esse livro aos quatorze anos, quem sabe minha ideia sobre ele fosse diferente, quem sabe eu gostasse e não precisasse fazer essa resenha maldosa (Meu Deus, estou falando como a Mia!), mas agora já foi.

P.s.3: Por falta de imagem melhor, fui obrigada a pegar essa emprestada do blog Doce Estante.

P.s.4: Agora uma foto da minha diva para renovar as minhas esperanças e a de vocês nessa série.

É isso, meus queridos. O que acharam? Já leram os livros?

Beijos!

Laury.

7 Comments

  1. SHHSHSHS adorei a resenha! ficou engraçada
    Nada pior do que ter que falar “mal” do seu autor favorito!
    Beijos
    Achei interessante! Vou experimentar fazer para saber como fica!
    ótima ideia, adorei
    Beijos
    leitoraemlondres.blogspot.com

    Reply
  2. Kássia

    Exatamente! haha. Eu li essa série com 16 anos e já tive essa impressão da Mia ser uma monga ás vezes (quase sempre). E sinto te dar a notícia, mas a cada primeiro capítulo de cada livro a Meg dá uma relembrada no que já aconteceu nos livros anteriores, isso acontece um pouco na série Mediadora…me dava um tédio imeeenso, ainda mais por ler um livro após o outro e não ter que esperar lançar o próximo. Mas não desista, bj bj!

    Reply
    1. Laury A Author

      Ás vezes quase sempre. Exatamente. kkkk
      Eu também tenho essa agonia de “relembrar” uma coisa que acabei de ler. kkkk Mas pelo menos é legal quando faz eras que eu li.
      Não vou desistir. Fé! kkkkk
      Beijos.

      Reply
  3. Oi Laury.

    Eu comecei a ler essa serie há onze anos atrás e a minha visão sobre Mia era um pouco diferente, eu era estudante e ainda tinha algumas inseguranças como as dela. Mas hoje, aos 32 anos, formada em psicologia e profissional da área, o modo como eu a vejo, faz uma enorme diferença. Uma coisa eu concordo contigo, essa falta de amor próprio dela também me irritava. Mas vale lembrar que ela é uma adolescente de quinze anos e vamos combinar que a maioria dos adolescentes são inseguros mesmo, eu mesma já fui uma adolescente insegura, talvez seja por isso que a Mia tenha carisma. Temos que considerar que a cultura dela é um pouco diferente da nossa, acredito que isto interfira no modo como a Mia foi criada, tanto pela autora, como no livro pelos pais dela.
    Amei saber que a série terá novos livros, pois a Meg Cabot é a minha autora preferida e não importa quantos anos eu tenha, a cada releitura que eu faço da serie, é sempre a mesma sensação: ler mais e mais.

    Adorei o seu blog.
    Pois também sou apaixonada por livros e quis compartilhar um pouquinho da minha paixão por esta série!

    Reply
    1. Laury Alves Author

      Oie!
      Definitivamente a idade fez uma diferença enorme na forma como vemos a Mia e suas inseguranças. Você está certa quanto a insegurança, acho que ela faz parte da adolescência e das descobertas. Talvez sim, isso explique o carisma de Mia nas pessoas e a irritação por parte de quem está um pouco mais velho e já passou dessa fase. kkkk Sim, a criação e meio também influenciam bastante.
      Uhuuul, Meg também é minha autora preferida e também estou nessa de que não importa minha idade, sempre vou querer tudo que ela publique de novo. E o melhor do novo livro da série é que a Mia vai estar mais velha, ou seja, quem sabe ela esteja mais segura de si também (cruzando os dedos).
      Obrigadaa! Sempre se sinta a vontade para compartilhar mais da sua paixão por aqui!! Amooo os comentários (mesmo que eu acabe demorando uma vida para responder todos eles :'( ).
      Beijooos!!

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *