Resenhas

[Resenha] Tamanho 44 também não é gorda – Meg Cabot

Tamanho 44 também não é gorda

 

Olá! Como vão? Preparados para mais um livro da diva Meg Cabot? Após um tempinho bacana sem resenha graças a faculdade, nada melhor que voltar com uma resenha da minha diva, certo?

Um livro “policial” colorido, com vestidinho na capa e um título de auto-ajuda. Assim é o segundo volume da série Heather Wells (leia a resenha do primeiro livro) e assim é Meg Cabot e seu jeito que nunca é como os outros. Acho que não é segredo para os leitores do blog que sou fã para sempre da Meg, mas não posso dizer que terminei esse livro feliz. Não mesmo.

Sabe, eu gosto de séries, mas as vezes elas me irritam, porque o fato de ser uma série permite que o autor nos “enrole” mais para finalmente termos aquilo que desejamos. E da mesma forma que a Meg fez em A mediadora, ela vai fazer nessa série, eu sei, eu sinto. E espero que vala a pena.

Bem, foi magnífico a parte policial da estória. Outra garota morreu no nosso “Alojamento da morte”, mas isso não ficou repetitivo, nem chato. É novo, e a forma da morte é nojenta, apavoradora, mas genial. E a Heather, como não podia deixar de ser, acaba se envolvendo na investigação, afinal, ela não vai deixar garotas morrerem no seu conjunto habitacional, certo?

A personalidade da Heather me agrada muito, ela é forte e não tem problemas em chutar bundas, apesar de ela me decepcionar em certos pontos. Ela é capaz de tudo pelos alunos, pelas pessoas que conhece, mas não tem coragem suficiente quando a situação envolve coisas para ela. Ela ainda tem muito o que crescer. Ela precisa brigar com a mãe! Ela precisa emagrecer! Ela precisa parar de ter vergonha de cantar! ELA PRECISA EMPURRAR O COOPER NA PAREDE!

O jeito complacente dela com o Cooper me deixa possessa. E o jeito dele me irrita. Sim, o Cooper é o máximo, divo para sempre, mas ele trata a Heather como se ela fosse de porcelana, e isso fez com que eu não terminasse o livro nada feliz. MAS para minha alegria houve aquele ultimo momento no qual o universo mostra que se você não pega algo quando tem a chance, você acaba perdendo.

Bem, assim como no primeiro, nos deparamos com coisas pesadas tratadas de uma forma “leve”. Vemos como os valores estão invertidos, como a vida vale tão pouco frente as coisas matérias e como as pessoas podem simplesmente se perder em busca daquilo que para elas seria a maior conquista. Nos deparamos com o conceito de família, com preconceitos e de certa forma com amor.

O livro terminou de uma forma que me deu uma necessidade absurda de ler o próximo, de parar a minha vida para simplesmente pegar o próximo livro e ler. E eu tenho meio que uma ideia na minha mente de o que vai acontecer, pelo menos em relação a vida da Heather. E sinceramente? Eu espero que o Cooper sofra. Muito! E que o investigador pelo menos uma vez na vida deixe de ser orgulhoso e escute nossa personagem principal.

Ah, quem leu a resenha do livro um, viu que eu disse que se tratavam de 3 livros, mas eu estava errada e não tenho muita ideia de quantos são (creio que 5), mas o 4 está sendo lançado ainda esse ano. E como esse livro foi um dos poucos da Record que eu encontrei erro de concordância e digitação, espero que no 3 e 4 não tenham isso.

E não, nada de selinho AWN de qualidade. Dona Meg diva não anda merecendo. Mas pelo amor de deus, eu espero dar esse selinho até o final da série, pelo menos a um dos livros.

E vocês já leram? O que acharam?

Beijos!

Laury.

0 Comments

    1. Laury Alves Author

      Olá! Que bom que gostou do blog. 😀

      A coleção completa é essa:
      1 – Tamanho 42 não é gorda.
      2 – Tamanho 44 também não é gorda.
      3 – Tamanho não importa.
      4 – Tamanho 42 e pronta para arrasar.
      5 – A Noiva é tamanho 42

      Estou adorando os livros e é Meg, então super recomendo. 😉

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *