Resenhas

[Resenha] Louca por você – Fernanda Belém

louca por você

Olá!! Como vão?

E seguindo a nossa maré de nacionais (que acho que vai durar um bocado), hoje temos outro nacional. Vamos lá!

Não acredito em almas gêmeas e nem em 99,9% dos contos de fadas. As românticas que me perdoem, mas para mim, só o amor não é suficiente.

Sinceramente não sei o que pensar ou dizer desse livro, ao mesmo tempo em que me decepcionei profundamente, eu também não decepcionei. E nem mesmo se eu esperar um tempo e respirar, minha opinião irá mudar, nem tomar uma forma concreta e concisa.

“Louca por você” conta a estória da Renata que namorava alguém que não tinha nada a ver com ela e em um belo dia encontra o ex-namorado. Quando olha pra ele, ela vê todos os sentimentos retornando. Logo após isso, tudo vira uma loucura.

Bem, o namorado dela é um chato de galochas que não combina com ela. Uma pessoa desnecessária que me irritou a casa palavra que saia da boca dele. Desejei desde o inicio que ele sumisse e o Vitor (vulgo ex) tomasse o comando. Afinal, ele era uma pessoa super fofa que amava ela e queria o seu bem, certo? Errado!

Não sei, quem sabe a minha ideia de amor seja muito utópica e eu não tenha nascido pra isso, mas pra mim, o que ele revelou sentir por ela, não era amor. Pra mim, alguém que ama não faz a outra sofrer, não deixa “pressão” nenhuma vencer. Da mesma forma que lágrimas não significam sentimento e compromisso não há apenas em “relacionamento sério”. Se ama, ama sempre, acima de tudo! E em todas as situações há respeito.

Bem, eu adorei cada parte do livro, as amigas da Renata (achei as loucuras da Pri a minha cara), a linguagem do livro e a forma como atravessei a madrugada sem conseguir largá-lo. Ri altas vezes, mas não consegui chorar nenhuma, porque a Renata me deu raiva. A cada página me fez ter ainda mais vontade de esfregar a cabeça dela no asfalto. E se eu fosse descrevê-la seria burra. Desculpe, mas ela me deixou possessa.

Bem, o romance começou lindo, mas com o tempo foi me lembrando “Um Dia”. A garota fofa, o cara nem tão fofo assim. Ela ama ele mais do que tudo, mas ele não dá valor, apenas quando a perde, finalmente “percebe” que não pode viver sem ela. O pior de tudo? Isso acontece, o tempo todo! Em todo o mundo!

Ok, chega ou vou acabar dando spoiler. Vocês terão que ler para entender minha revolta.

Bem, eu AMEI a mãe da Renata. Ela é uma mãe preocupada e divertida, ao mesmo tempo em que também é sensata. MAS a pessoa que merece todo o meu amor é o Carlos. Ele sim é meu príncipe encantado e amor da minha vida. Ele sabe o que é ser o que a pessoa precisa que você seja, ele sabe como tirar alguém da fossa, ser divertido e simplesmente perfeito. É, não tem outra palavra para descrevê-lo além de perfeito. Ou seja, ele não é um babaca e merece meu amor por isso.

Enfim, enfim. O livro me deixou extremamente chateada, mas não me deixou largá-lo nenhum segundo. Não babei pelo Vitor (quis matá-lo, mas ok), mas sei que muita gente babou e talvez isso se dê pela minha ideia utópica de amor. E meus méritos vão para a escrita, que é boa o suficiente para eu passar a não gostar da personagem principal e ainda assim não conseguir parar de ler, adorando o livro no final e apesar de tudo.

Definitivamente recomendo o livro! Mas minha revolta não me permite dar o selinho “AWN de qualidade”. kkkk

É isso! Já leram? O que acharam?

Beijos!

Laury.

0 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *