Resenhas

[Resenha] A Elite – Kiera Cass

A Elite - Kiera Cass.

 

Olá! Como vão?

Faz Eras que não tem uma resenha por aqui, não? Desculpe, é que anda tudo muito corrido. Mas enfim, o livro de hoje é o segundo da série a Seleção, que já teve o primeiro livro resenhado aqui. E sim, eu sei que a foto é da capa americana, mas não achei nenhuma decente da capa brasileira e como elas são iguais, só mudando o nome, pensei “por que não?”.

Mas vamos a resenha!

Essa série definitivamente me irrita. Não é ótima, nem é péssima, tem uma capa legal, uma diagramação boa e uma propaganda melhor ainda, ou seja, o livro é comercial. Minhas enormes desculpas aos fãs fervorosos da série, mas ela é isso. É um livro feito para vender e que a propaganda faz vender, assim como foi Cinqüenta Tons de Cinza. Quer melhor exemplo de propaganda? O livro é péssimo, tem um vocabulário péssimo, mas em todo lugar que você ia, ta lá alguém lendo. Sim, eu comecei a ler, mas não consegui chegar ao fim.

Mas voltando a A Elite. Talvez o que mais me mate na série seja a esperança que ela me dá. O primeiro livro eu li, gostei, mas o final de irritou profundamente e terminei esperando mais. Leio várias e séries e algumas por mais que eu ame, não compro a continuação assim que lança, mas fiz isso com essa, sem eu amar a série por simples esperança e curiosidade, rezando, implorando para que a autora fizesse algo realmente memorável. Porque sinceramente, acho que não se pode fazer uma trilogia focada apenas em um triangulo amoroso.

Nesse momento os fãs vão discordar falando que não, que é uma distopia, tem foco no castelo, nas revoltas e blábláblá, mas sinceramente? Não tem! As vezes parece que vai ter e você fica toda empolgada, mas nada, voltamos ao foco do triangulo amoroso. Se você me perguntar o que aconteceu nesse livro, a minha resposta vai ser: nada de importante.

Apenas uma garota foi “eliminada”, ou seja, ainda tem cinco meninas na competição. Não descobrimos muita coisa sobre a revolta, apenas o básico do básico. E tivemos acesso a um pouquinho da vida da família real. Mas o que isso significa? Nada. Todo o livro 1 e 2 poderiam caber dentro de um único livro. Desculpe mesmo quem amou o livro, mas terminei de ler com a sensação de que não tinha lido nada, não tinha acrescentado nada a história.

Sim America é uma boa personagem, sim ela tem momentos memoráveis, sim eu amo Maxon, sim eu amo Aspen, mas três livros com foco nos dois não dá! Em algum momento o plano de fundo tem que se tornar mais do que um plano de fundo e sim parte da estória. Romance só de romance é admissível quando ocupa um só livro e não uma série toda.

Agora, contrariando toda a minha critica, o livro teve momentos bons, o livro é bom, mas não é bom como conjunto. Ri em algumas partes, fiquei com pena/triste em outras, e cheguei a falar “que gracinha” para algumas, mas não foi extraordinário. Não é meu top10 de livros, me irrita profundamente, mas eu não deixaria de recomendar. E nem vou deixar de comprar o livro 3 (The One), o que me irrita mais ainda.

E apesar de alguns momentos de dúvida no decorrer do livro, terminei continuando sendo Tean Maxon e entendendo todas as burradas que ele faz e fez.

Bem, é isso, a série A Seleção me irrita por ser um livro comercial, feito para vender, mas querendo ou não funciona, só não pode se pedir algo extraordinário da série ou da autora, sinto muito. Pode ser que eu mude de idéia com o ultimo, mas por enquanto essa é minha opinião.

 

O que vocês acham dos livros? Já leram?

 

Beijos!

Laury.

18 Comments

  1. Sâmela Lais

    ah eu gosto do livro, ja li os dois, o livro é bom fiquei muito empolgada em umas partes(sim eu adoro livros em que os personagens ficam com ciúmes… kkk), não é um livro super maravilhoso, mas também, não é tao ruim assim…
    Mas você disse certo, todas nós esperamos que o terceiro livro tenha mais emoção… *-*

    Reply
  2. Ana

    concordo com vc, é um livro apaixonante, mas vc sempre fica com aquele gostinho que ta faltando algo, porem não acho que esperaria muita coisa do ultimo, pois se a autora deixou TUDO pro ultimo livro vai virar uma bagunça, tudo vai se desenrolar muito rápido e no final vai causar muita decepção!!! por esse motivo eu não alimento minhas esperanças, pra não ficar de coração partido!

    Reply
    1. Laury A Author

      Não tinha pensado no fato de que iria juntar coisa de mais num livro só. :O Fiquei preocupada agora. kkkk Vou ter que dar um jeito de matar minha esperança. kkkk
      Né?! Tinha tudo para não faltar nada, mas falta! A América tem uma personalidade ótima, e dava pra ela explorar isso de uma forma real. Dava para ela não só falar mas AGIR. Ela começou a agir nesse, mas não foi tanto assim.
      Ai, nem sei o que esperar mais, só espero não me decepcionar muito. kkk

      Reply
  3. Concordo com você ! A autora criou uma personagem interessante América … Bons mocinhos ! Tinha assunto para fazer uma serie original , empolgante .Mais a sensação que tenho quando leio o livro é exatamente como você descreveu… Agora vai… háaa então é isso … Mais nada !!! Ela contorna o assunto volta ao triângulo amoroso , volta as indecisões de America,e fica por isso mesmo… Até mesmo o vilão da serie só ficou definido no final do 2 livro como o pai de Maxon !
    Mais vamos esperar o terceiro livro e ver se essa promessa de algo bom se concretiza…

    Reply
    1. Laury A Author

      Alguém que concorda comigo!! o/ Felicidade define a minha pessoa agora. *-*
      Realmente a autora tinha tudo e resolveu só ficar no triângulo amoroso. Decepcionante. :/
      Mas fé que vai melhorar. kkk

      Reply
  4. Eu li sua resenha e foi possível que eu concordasse muito com você, mas que também discordasse.

    Certamente a Kiera não soube aproveitar muito bem os dois primeiros livros, e isso não é bom, já que, se até agora as coisas não se desenrolaram só quer dizer que no ultimo haverá um livro sobrecarregado.

    Discordei de você quando disse que o livro não é uma distopia! Mas como não? Kiera foi esperta ao colocar sua protagonista numa classe baixa, numa sociedade dividida por castas, onde tudo é segredo. Cass pode não ter focado muito nisso, mas não podemos discordar que o que mais deixa o leitor firme e enroscado na estoria é o motivo dos segredos por trás das castas e não dum trio amoroso.

    Mas eu amo essa série! Ela me deixa de coração na mão a cada capitulo, mesmo que eu saiba que vai ser: “Caramba! Vai acontecer.. aaaai.. opa,… já acabou? …Não tem mais?”

    GabryelFellipeealgo.blogspot.com
    El Costa – Confins Literários

    Reply
    1. Laury A Author

      Sim, tudo indica que será um livro cheio de coisas. :/
      Não acho que seja tanto distopia assim não, basta comprar com Divergente e Jogos Vorazes, eles tem MUITO mais política que A Seleção. A Seleção tem MUITO foco no romance, na minha opinião, mais do que deveria.
      Mas ainda assim, eu acho legal 🙂

      Reply
  5. Maria Alice

    Oii! Sei que já está meio tarde mas enfim.
    Eu achei que em A Elite foi melhor do que a Seleção, pelo simples fato de acontecer meio que tudo o que esperávamos (sim, eu acredito nisso) Amo a série e já fico ttriste em pensar que haverá somente até A Coroa.
    O fim de A Escolha me agradou muito. Os rebeldes, as brigas entre Maxon e America, a desculpa de Maxon para America, tudo isso me fez simplesmente flutuar e amar cada vez mais Maxon?
    Discordo e concordo pelo fato de você ter falado sobre não ser uma distopia. Na minha opinião Kiera quis somente deixar um vulto de distopia, tentando não focar no mundo distópico e sim no romance em si. Ela poderia ter dado um pouco mais de foque nas castas e poder ter falado como Gregory Illéa as formou etc…
    Beijinhos, Maria Alice, 12 anos
    (Amo seu Blog) ??

    Reply
    1. Laury Alves Author

      Tarde para o que? Nunca é tarde para nada aqui no blog! kkkkk
      Eu ainda não li A Escolha, acho que fiquei um pouco desestimulada em A Elite, mas sei que um dia vou ler, principalmente porque sinto que a filha deles será melhor que eles, um pouco mais emocionante, sei lá. kkkkk Eu sempre gostei do Maxon, então pelo menos me sinto satisfeita com a escolha da cabeça de vento da América (que desde o começo poderia ter ficado logo com o Maxon e ficou nessa indecisão sem fim).
      Sim, é uma distopia por ser um mundo teoricamente pior que o nosso, mas também não é porque ela não abordou a distopia. Acho que minha decepção foi grande não por ser romance, mas por ser vendido como distopia, daquelas com guerra, morte e tudo mais (uma espécie de JV com vestidos), quando não era nada disso. Eu já ficaria satisfeita se ela tivesse focado um pouco na política (o que ela fez de forma BEM superficial).
      Obrigadaaaa!! o o Quase morro de felicidade quando alguém fala que ama o blog. <3
      Beijooos!!

      Reply
  6. Rubens

    Seu blog é excelente para lermos resenhas desses tipos de livros. Parabéns pelo excelente trabalho. Não sou acostumado a ler esse tipo de livros, mas fico curioso com essas capas lindas quando passo pelas livrarias. Suas resenhas auxiliam na tomada de decisão sobre comprar ou não.

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *