Resenhas

[Resenha] Para Sempre – Kim e Krickitt Carpenter

Para Sempre

Olá! Como vão?

Resenha atrasada, não? Desculpem! :/ Sinto que hoje muita gente vai querer me matar por causa dessa resenha, mas ok. Fui sincera.

Ouvi tantas críticas positivas sobre o livro que criei uma infinidade de expectativas a respeito dele. Mas eu tenho que aprender que criar expectativas nunca é bom e muitas vezes acaba matando um livro. E vou lhe dizer, foi bem perto disso o que aconteceu.

Não é segredo para ninguém que o livro conta uma historia real de um casal que recém casado sofreu um acidente de carro e a mulher perdeu a memória, além disso sabemos que independente do que acontecer no meio eles ficarão juntos no final. Pelo menos eu sabia, afinal já vi foto do casal real junto, ou seja, se estão juntos agora, no final da historia do livro eles vão terminar juntos, certo?

carpenter-premiere
Casal real

Não sei se já coloquei no ar a resenha que falo isso, mas creio que sim. Não vejo problema em ler um livro que já sei o final, mas o livro tem que ser bom o bastante para me prender no meio da história, a ponto de eu querer saber o que levou aquele final. Só tem um problema: eu não achei Para Sempre assim tão bom e várias vezes quase desisti de ler.

Antes que me ataquem com infinitas pedras, eu vou explicar: a história é boa, bem interessante e todas essas coisas mais. O problema? Não gostei da narrativa, em alguns pontos achei corrido, em outros mal explicado e principalmente sem emoção. Sim, sem emoção. Sei que teve gente que chorou horrores com o livro e eu esperei fazer isso também, já chorei com tanto livro ruim antes de começar o blog, que nem te conto, mas nesse não derramei uma lagrima sequer.

Pode parecer insensível, mas em algumas partes eu ri. A situação deles era péssima, estavam sofrendo e tal, mas eu achei a mulher dele sem memória simplesmente muito cômica, tirando as varias crises de choro (essas eram tristes, mas não o suficiente para me fazer chorar).

O que aconteceu com eles foi bem Hollywood, a batida de carro, as cenas no hospital, as idas e vindas… tudo foi muito bom. É UMA HISTÓRIA MUITO BOA! Mas eu não gostei da forma que era contada e até mesmo apelei para começar a ver o filme para me estimular a terminar o livro, mas foi uma decepção os primeiros 16 minutos, então parei e vou ver quando terminar a resenha, ai farei um [Filme x Livro].

2
Anos depois…

Mas vamos aos pontos positivos: a história. É extremamente comovente e me faria chorar horrores se escrita de melhor forma, se transmitisse mais sentimento e emoção (sinto pessoas querendo me matar com esse comentário, mas ok kkk). Mas simplesmente AMEI a forma como se conheceram, de alguma forma e por algum motivo foi a parte que mais gostei.

A historia é inspiradora com toda essa coisa de nunca desistir de quem se ama, de lutar até o fim e manter seus votos, mesmo que pareça impossível, porque amar na felicidade é fácil, quero ver amar nas piores momentos. Como o Kim mesmo diz no livro, ele não é um exemplo de homem, mas serve de exemplo para muitos ou pelo menos deveria servir.

1
O casamento

Nos atuais tempos, casamentos começam e terminam por motivos tão fúteis que chega a ser repugnante (não são todos, eu sei). É bom ver um que luta com todas as forças, e interessante observar a sociedade refletida nas pessoas que perguntaram a Kim se ele não iria pedir o divorcio. Sabe o que é isso? Ninguém mais acredita em amor para sempre e é por isso que o casal fez e faz tanto sucesso. O sentimento e luta deles deveria ser comum, banal, mas com o tempo se tornou raro, quase um milagre.

O fato do livro ter figurado por tanto tempo nos mais vendidos é ao mesmo tempo belo e triste. Belo por mostrar que as pessoas se emocionam com a história e querem um amor daquele para elas e triste, pois se algo tão “comum” faz sucesso é porque coisas “comuns” como aquelas não existem mais. E nada é tão triste como imaginar que o amor verdadeiro e eterno não existe mais.

Bem, é isso! O que acham e o que acharam? Concordam?

Beijos.

Laury.

10 Comments

  1. Mariane

    Eu vi o filme primeiro e adorei, é uma comédia romântica bem típia e fofa. Mas ouvi críticas sobre o livro ao contrário de vc, ruins, não pela história que realmente é maravilhosa, ainda mais quando se sabe que é real, mas como vc disse, reclamaram da narração do livro, da forma como foi descrita, desenvolvida, aí perdi o gosto e nem quis ler.

    O que menos gostei é que no final, pelo menos no filme, ela continua sem a memória, só que ela dar uma chance a todo esse amor dele e eles ficam juntos, mas já que era uma história para mim tão tipicamente de filme, eu achei que no final ela ia recordar de tudo e iam viver felizes para sempre, mas lembrei, é uma história real não podia ser e ter tudo como um filme romântico. Mas bem, acho que vou ficar sem ler o livro mesmo, eu tbm tenho essa mesma mania sua Laury, crio muitas expectativas por livros, principalmente quando leio resenhas e acabo me decepcionando ao ler, por isso o melhor é nunca esperar nada de um livro e ele ir te surpreendendo, mas isso é tão difícil de vc conseguir n esperar nada de um livro…rsrs

    Ahh, queria te indicar um livro que li antes do “O Pássaro” que estou lendo agora, chama-se: A Vida em Tons de Cinza. É uma história sobre guerra linda e triste, mas amei muito e fiquei bem feliz de lê-la porque fazia tempo que não lia algo que me prendia tanto. Ah, mas se vc n gosta de livros fortes nem leia, chorei no livro, mas adooro livros que me fazem comover assim.

    Parabééns pela RESENHA e por sua sinceridade sobre o livro.

    Reply
    1. Laury A Author

      AMO livro de guerra!! Vou ler mesmo! kkk
      No livro ela também termina sem memória, mas nem sei o que achei disso sabe, estava pasma com o resto.
      Sabe que eu até gosto de livros fortes?! kkkk

      Obrigada! 🙂

      Reply
  2. Natália Martins

    Concordo totalmente com sua resenha! Acabei de ler o livro e achei muito mal escrito, mas a história é realmente linda!
    P.s: vi ali no comentário que te recomendaram o livro “A vida em tons de cinza”, já li e amei ^^

    Reply
    1. Laury A Author

      Você falou A vida em tons de cinza e eu imediatamente lembrei de 50 tons de cinza, fiquei até desanimada, aí fui procurar o livro e me surpreendi horrores! kkkk Adorei, vou colocar na minha lista de desejados. 😀 Obrigada! 😉

      Reply
  3. Mariane

    Ainda estou lendo o livro. Uma amiga indicou o filme, mas acabei encontrando o filme antes.
    A história é realmente muito boa, é real, apesar das situações surreais que o autor viveu. Apesar da forma como foi escrito – algumas vezes eu corri na leitura porque queria saber logo o que ia acontecer – o livro deixa lições muito importantes, despertando-nos para valores hoje perdidos na sociedade. Se a gente se irritou com o comportamento da protagonista, imagine o pobre do Kim… Que marido hoje passaria por tudo isso?
    E o melhor de tudo é que não é apenas um livro de romance, mas uma história real. Por isso até dei um desconto nos momentos em que a leitura ficava chata… Era uma pessoa real contando o que viveu. Isso é amor. Isso é superação. Então, vale a pena ler.

    Reply
    1. Laury A Author

      A história é MUITO boa, só faltava um pouquinho de aula de escrita para o amigo. Mas quando você termina de ler e lembra por aquilo que ficou na sua memória, você percebe que a história é muito emocionante. Tinha que ser um marido que amava de mais a mulher para fazer isso. Sim, vale a pena conhecer a história deles e o filme ficaria muito melhor que seguisse a risca o livro.

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *