Notícias

[Notícias] Editora Novo Conceito abandona livros nacionais?

nova

Olá! Como vão?

Eu sei que está meio muito tarde para postar qualquer coisa no blog, mas não teve como. Eu estava tentando escrever um capítulo que preste, quando minha inspiração acabou e resolvi passar o tempo no bom e nem tão velho assim, facebook. Passeando pelas milhares de atualizações que se tem, vi uma que me chamou muito a atenção. Cliquei no link e lá fui.

Com o que me deparei? Parece que a Novo Conceito desistiu de investir em livros nacionais e tanto não vai publicar mais livros nacionais no formato físico, quanto os já publicados não terão nova tiragem. Horrorizados? Eu estou e muito! E se não bastasse isso a notícia ainda disse que o salário dos autores está bem atrasado. Fiquei em choque total e completo e fui buscar uma resposta da Novo Conceito, claro! Estava prestes a mandar a pergunta quando vi que um menino já tinha feito, mas ele não obteve resposta, então fui procurar nas postagens antigas, mas não achei nada! Ai fica a duvida, verdade ou não?

Bem, fiz um resumo do meu choque e dos acontecimentos, agora vou dar um Ctrl+c e Ctrl+v na notícia do blog Porre Literário, ok? A imagem também é de lá.

” Criei o “Porre Literário.com” com o intuito de incentivar a leitura e mais nada. Não havia sequer imaginado que poderiam surgir notícias de caráter mais sério como esta à seguir. Porém, quando recebemos uma informação sigilosa e delicada assim – e eu preservo a fonte confiável com a minha vida -, nada mais justo do que partilhar no site e saber a opinião dos leitores diante do fato. Até porque, além de recém-blogueira-novata, sou jornalista por formação há 5 anos, e não me permito omitir algo.

 
Em agosto do ano passado, mais precisamente na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, Fernando Baracchini, editor da Novo Conceito, falou sobre o selo Novas Páginas – um selo próprio para os escritores nacionais tido como um incentivo aos novos talentos da literatura brasileira. 

confiram a matéria que saiu na Folha de SP, aqui ]

 
Menos de um ano, eis que surge a informação de que a Novo Conceito não vai mais investir em escritores nacionais -, isso será feito apenas através de e-books. 

Trocando em miúdos, isso significa que, escritores que fazem parte do selo, como Fernanda Saads, Tammy Luciano, Chico Anes e Maria Fernanda Guerreiro, só terão novos títulos publicados pela editora, se aceitarem a condição de que eles sairão apenas e somente no formato e-book. Os escritores NÃO terão mais seus livros publicados no formato físico. E detalhe: publicações que já saíram, como é o caso de “Garota Replay”, “Do seu lado”, “O Sonho de Eva” e “A Filha da minha mãe e eu”, provavelmente NÃO ganharão uma nova tiragem. 

Ainda segundo a fonte, o editor Odir Cunha, que estava à frente de alguns projetos de novos livros, chegou a aprovar próximos lançamentos, porém, foi demitido da editora. Uma pessoa recém-contratada pela Novo Conceito teria sido a responsável pela “mudança” de posicionamento da empresa diante da publicação de livros nacionais. O motivo alegado? Livros nacionais não vendem.

Os números dão conta de que, antes da Bienal de SP, cada livro nacional publicado pelo selo vendeu, em média, 5 mil cópias -, um número bastante positivo. A “bomba literária” ainda tem alguns episódios, como o fato de nenhum dos escritores ter recebido os devidos Direitos Autorais por suas obras – isso mesmo, salário atrasado. “Alguns não receberam ‘um real'”, de acordo com a fonte. A editora, quando cobrada por isso, nem ao menos responde ao e-mails.

Informação dada. Como eu comentei no inicio do post, meu trabalho é dar a noticia e exatamente conforme a fonte confiabilíssima me passou. Pois bem. Assim como eu dei “voz” à fonte, deixo aqui o espaço para que a Novo Conceito se pronuncie – afinal, muitos fãs desses escritores aguardavam por novas obras e possíveis sequências. E eu me encaixo aqui.
E agora, como é que fica?

Foi realmente prometido o lançamento de publicações no formato físico e que agora só vão sair no formato e-book – isto é, se os escritores quiserem manter o contrato? Ao que parece, os escritores estão contrariados com essa ideia.

Peço novamente que a editora não omita algo assim de seu público e faça um esclarecimento. Aqui, não é só a Karina jornalista que vos fala, e sim a Karina-leitora de seus títulos e que, como qualquer um, exige uma resposta.

Karina Andrade.”

Meu estado obvio é de choque e o de vocês? O que acham? Será que é verdade?
E não se preocupem, se tiver notícias novas ou posicionamento da editora eu aviso, ok?
Beijos!
Laury

0 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *