Resenhas

[Resenha] A Seleção – Kiera Cass

A Seleção

Olá povo lindo! Como vão? Já estão participando da promoção do blog? Para participar basta comentar na resenha de O Pássaro ou na entrevista com a Samanta Holtz. Até 31/12, ok?

Bem, eu costumo começar as resenhas com uma leve opinião do livro, um resuminho e mais opinião, mas dessa vez vou pular a opinião do inicio, não tem como eu dá-la. Depois vocês entenderão.

A Seleção é uma distopia, se passa bem no futuro, depois de varias outras guerras mundiais, quando a China já invadiu os EUA por causa das dividas, virando Estados Unidos da China. Houve rebelião e todos se juntaram para unificar, ganharam e colocaram o nome no pais de Illéa. Illéa me lembrou muito a India por ser dividido em castas, onde cada casta tem uma função pré-determinada. A pior casta é a oito e a protagonista é da cinco.

Da casta quatro pra baixo os problemas já começam, principalmente fome. Diferente da índia, as castas se comunicam. As castas mais baixas ajudam uns aos outros e há casamentos entre castas, apesar da burocracia pra que isso aconteça e sendo mais comum homens de castas mais altas casarem com mulheres de castas mais baixas, mas raramente o contrario, e é ai que os problemas começam. America (5) é apaixonada por Aspen (6).

Eles têm encontros secretos quase toda semana e estão juntos há quase dois anos. Juntam dinheiro para o casamento e toda aquela coisa, está tudo indo bem, quando começa a Seleção. A Seleção tem como objetivo acalmar o povo e por isso seleciona 35 mulheres para participarem de uma competição na qual a ganhadora se casará com o príncipe. America acaba participando contra a vontade e obviamente acaba sendo escolhida. Ela começa odiando o príncipe, até ver quem ele realmente é.

Apesar do que vocês devem estar pensando, não tem spoiler em nada do que eu disse, está tudo na orelha do livro. Mas vamos ao mais importante, minha opinião. Nesses livros de triangulo amoroso eu tenho sempre a tendência a gostar do primeiro que aparece. Em Crepúsculo o Jacob, na Mediadora o Jesse, em Academia de Vampiros o Dimitri, mas em A Seleção não, eu me apaixonei foi pelo príncipe. Maxon é um amor de pessoa, iludido sim, mas sua percepção de mundo está sempre melhorando e apesar da Seleção, ele quer escolher uma esposa que realmente ame. Maxon e America desenvolvem uma amizade e ela promete ajudá-lo a escolher sua esposa. Mas bem, nem tudo sai como planejado e o foco se torna o triangulo amoroso. Até ai ok, apesar de eu achar que Maxon merece mais o seu amor, porque mesmo pisando na bola às vezes, você vê que ele se importa com ela, e Aspen, desculpa, mas o que eu consegui perceber foi que mesmo ele dizendo que a ama, ele se concentra mais no lado carnal que sentimental.

Bem, tudo muito lindo, vamos ler até o final e ver com quem ela vai ficar, não? Não! O livro acaba praticamente do nada e sem um veredicto. Ou seja, minha relação com esse livro é de amor e ódio. Sério! Amei um terço do livro, mas na ultima parte… Eu fui ficando apreensiva porque sabia o que ela ia fazer, mas não queria que fizesse, e quando chegou no fim… Cadê o fim? A principal questão não se respondeu! Eu li o livro todo prestando atenção nos detalhes, pois achava que dali surgiria o assunto para o próximo livro, mas me parece que ele simplesmente vai continuar a mesma estória principal, e se for assim eu vou ficar com raiva. Quero que continue? Quero, mas também que coloque um salzinho a mais na coisa, pois tem muito o que explorar, como por exemplo as revoltas e os rebeldes. Mas bem, essa é só minha opinião.

O livro é bom? É! Recomendaria? Recomendaria, mas com uma ressalva, só leia quando estiver com paciência para não querer matar a autora. E bem, quando sair o próximo vou ler imediatamente e fazer a resenha aqui.

Antes do final, queria só fazer um adendo. Eu sei que nem sempre a personalidade dos personagens é a mesma do autor, mas o autor sempre deixa transparecer sua opinião no livro e por isso fiquei um tanto decepcionada com a autora quando ela respondeu a pergunta de o que ela faria se fosse rainha por um dia. No livro ela cria uma personagem que não liga para o luxo e está interessada no bem comum, mesmo que às vezes ela ame algum dos vestidos luxuosos que fizeram para ela, mas na resposta a Kiera Cass foi tão superficial. Tudo em seu dia de rainha girava em torno de vestidos, luxo, conhecer seu ator favorito… e o povo? Alguém me diz cadê o povo? America é tão preocupada com a população e Kiera parece simplesmente não ser. Enfim, nada a ver com a resenha, mas precisava falar isso. Desculpe.

P.S.: Vou achar a resposta da pergunta e coloco aqui, ok?

O que acharam?

Beijos!

Laury.

0 Comments

  1. Mariane

    Aiii Laury, ameii sua resenha…Mas o livro não me causou interesse, rs ODEIO TRIÂNGULO AMAROSO, eu só gosto de livros com um homem perfeito pra garota e acabou-se..haha Não assisto The vampire diaries por conta isso…Essa história de castas, me lembrou foi do filme ‘a ilha”, e eu até acho interessante, essa parte dela apaixonada pelo Aspen, se encontrando as escondidas etc…Mas quando pensei que o livro ia tomar um rumo, o rumo tomado não me causou curiosidade não sei…Esse final do livro foi de propósito para que haja um segundo livro com a continuação desse final em aberto que vc falou? Vc se identifica com a personagem America? O livro é futurista, mas a história me pareceu tão de época…rs Príncipes, vestidões..É isso…Quer tentar me convencer que o livro é muito bom mesmo assim?? haha

    Ahhhh TE DIZER QUE COMPREI O LIVRO “O PÁSSARO” DA SAMANTA….A promoção que ela colocou no blog dela ESTÁ PERFEITA, comprei urgentemente…CAra, ela responde nossos emails etc, que fofa! Agora só falta eu arranjar dinheiro pro meu “Perdida” e Procura-se um marido” da Carina Rissi, oww liseira^^.

    Reply
    1. Laury A Author

      kkkk Ah não, não fale que odeia triangulo amoroso, é tão bom! kkkk Tudo bem que eu gosto de triangulo amoroso daqueles que eu já sei com que a garota vai ficar e ela fica com ele! kkk Parei The Vampire Diaries porque queria que ela ficasse com o Damon e ela só pensa no Stefan, ai perdi a paciência, mas ainda vou voltar a ver.
      Você leu A Seleção? Eu estava gostando sabe, achei que ia terminar maravilhosamente bem, mas achei que no final ele simplesmente retrocedeu, mas enfim, espero muito que melhore no próximo, porque a história tem potencial. Me identificar, me identificar com América eu não me identifiquei. Assim, certas partes dela eu adoro, mas outras simplesmente não. Ela é indecisa de mais! Apaixonada de mais! Me entende? Realmente parece não é?! Com revolta do povo e tudo mais. kkk
      hahahaha Convencer você? IXI! Por enquanto ainda não tenho argumentos suficiente, se o final tivesse sido outro eu convenceria agora! Mas ainda não foi, então a hora que colocar minhas mãos no próximo e lê-lo, ai sim voltamos a essa conversa e eu vejo se vale a pena o seu tempo. kkkk Por enquanto o livro tem promessas, mas espero que ele cumpra muito bem! kkkk
      COMPROU?? Que lindo! *-* Você vai adorar!! Eu vi, só não comprei porque já tenho o meu, porque não resisto a uma promoção. kkkk Não é? Ela responde tudo! É um amor! Mas não tenho nada para reclamar dos autores com quem fiz entrevista, são todos uns amores que me responderam com o maior amor e carinho!
      Menina, te falar que comprei meu Procura-se um marido! *-* Morrendo esperando ele chegar! kkkkk

      Reply
  2. Descobrir que não curto muito distopias 🙁 Mais vou ler a série da Hannah Howell me falaram que é tão bom a série dela.
    “A Seleção” eu comprei para dar de presente, inclusive estou com o livro aqui em casa HAUSHASUAHSUAS. Uma amiga quer muito ler. E bem, pelo que tu falou parece ser bem interessante mesmo.

    Reply
    1. Laury A Author

      Nossa, nunca ouvi falar dessa série. kkkk
      Eu estava louca para ler e se não me engano é minha primeira distopia, mas nunca se sabe, minha memória não é das melhores. Mas enfim gostei pelo fato de ter uma menina que não queria ser princesa, adoro isso. Gostei do livro, mas es;perava mais, espero que melhore no próximo.

      Reply
    1. Laury A Author

      Bem, super entendo você não gostar da resenha, as opiniões das pessoas são diferentes, por isso que se chamam opiniões. Mas dai a me acusar de não ler o livro já é de mais, não acha não? Sim, escrevi a casta dele errada, perdão, ainda cometo erros, mas se você ler com atenção a resenha da forma como pede que eu leia com atenção o livro, verá que apesar do número estar errado, deixo bem claro que ele é de uma casta inferior a dela.
      Não tenho razão alguma para resenhar um livro que não li. TODAS as resenhas daqui foram de livros lidos, e todas elas feitas por mim. Pode criticar o teor delas o quanto desejar, mas dizer que eu não li já é injusto, não acha?
      Espero que entenda que um mesmo livro geram opiniões diferentes, mas isso não desmerece nenhuma delas.

      Reply
  3. Rubens

    Obrigado por essa resenha. Me ajudou a pensar bem na hora de usar meu dinheiro para comprar. Qualquer decisão que eu tome, vai ser boa depois da sua resenha.

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *