Divulgação, Notícias

[Lançamentos] Baraúna – Para Sempre Bagdá

Olá! Como vão?

Como expliquei no facebook, a black friday decepcionante da submarino me fez esquecer completamente a resenha de sexta, estão desculpe. E para o blog não ficar parado, resolvi fazer posts com as informações de lançamentos que recebi.

Para sempre Bagdá

Valadares Vasconcelos

 

Para Sempre Bagdá revela momentos marcantes da história contemporânea do Iraque, com mensagens e reflexões de alcance universal, sem ser mero livro de história.

Descortina tradições islâmicas e aspectos culturais, políticos e ideológicos em guerras de Saddam Hussein. Estórias dentro da história, dela inseparáveis. Ficção e não ficção se mesclam, em perfeita harmonia. O autor se projeta como narrador e protagonista de fatos vividos, não raro ao lado de personagens que parecem reais, sem desprezar o tempero da fantasia e do humor, na dose certa, para tornar gostosa a leitura da obra.

 “…Não desprezava a máxima socrática: “Conheça-te a ti mesmo”. Reconhecia, porém, que era mais fácil conhecer o inimigo do que a si mesmo, verdade que lhe parecia inquestionável e de que ninguém escondia….” (Trecho extraído do livro)

  Autor: Márcio Nogueira Valadares Vasconcelos

ISBN: 978-85-7923-627-3
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 250
Preço: R$ 36,90

Preço no site da editora: R$ 30,00

Acho que hoje em dia, quando se pensa em Iraque, a primeira coisa que pensamos é em guerra. Fomos condicionados a isso, afinal é apenas isso que passa nos noticiários todo momento. E com guerra só pensamos em morte. Acho que esse livro meio que “surgiu” para mostrar que o Iraque não se resume a guerra e morte. Existe uma cultura por trás disso tudo, existem pessoas que não tem nada haver com a guerra, que estão lá, porque aquela é a casa delas e a ultima coisa que lhes resta.

Nunca li o livro, mas quando recebi o email do lançamento, vi a capa e li a sinopse, pensei que esse é um livro que vale a pena. Que apesar de tratar do assunto guerra, tem um nome e uma capa que transmitem paz. Se alguém já leu, por favor me conte o que achou.

Beijos.

Laury.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *