Resenhas

[Resenha] O Pássaro – Samanta Holtz

o passaro

Livro: O Pássaro | Autor: Samanta Holtz

Comprar: Submarino | Saraiva

***

Após ler O Pássaro, cheguei a uma conclusão simples, preciso parar de ler romances! Não brinco e nem minto, o fato é que meu coração não aguenta mais gente, e hoje foi o fim. Acho que estou inchada por inteiro de tanto chorar. Não sei o que sentir com o livro e nem sei como farei essa resenha (pretendo não editar, então da forma que eu escrever vai ficar, fluxo de consciência mesmo! Rsrs).

Comecemos pelo básico da estória, o que vocês viram no pequeno vídeo de divulgação que soltei na semana. O livro é sobre Caroline, que é filha de um poderoso barão. Ela acha que o mundo é lindo e cor de rosa, todos são ricos e felizes até que um pequeno encontro em sua infância mexe com todas as suas convicções. Até aí, ok, mas o problema é que o livro se passa no século 13, onde ter convicções tão diferentes da sociedade não era nada bom, ainda mais quando se era mulher. Ela sentiu na pele essa descoberta e de um dia para outro a cortina caiu e ela viu a dura realidade que a cercava, não conseguindo concordar com ela.

Caroline não queria ser como todas as outras, queria mais, queria ser livre, poder ela mesma escolher seu destino. Mas não era tão simples assim! Era cercada por um pai que para a sociedade era um amor e que entre quatro paredes era um monstro, uma mãe que obedecia as ordens dele e uma irmã que parecia seguir os mesmos passos da mãe.

Ela era rebelde e em um desses momentos de rebeldia conheceu Bernardo, filho do domador de cavalos. À primeira vista o homem mais bruto e grosso do mundo, mas na verdade um amor de pessoa. Me apaixonei por ele sem ver! Bernardo e Caroline tinham um sonho em comum: liberdade. E esse sonho reuniu os dois para unirem forças e conseguirem o que tanto queriam.

Ai você pensa: nossa que novidade, ela rica, ele pobre, vão se apaixonar e será uma historia de amor impossível, fim. Mas não. Não mesmo! Às vezes até desejei que fosse, rezei para que fosse, mas não foi.  Eu teria terminado o livro inteira se fosse esse o caso, mas o fato foi que a Samanta foi tão longe que eu já lia o livro em desespero. Tenho a mania de sempre tentar adivinhar o final, é impulsivo, e quando adivinho, ao mesmo tempo que amo também odeio. Amo porque penso, “nossa sou esperta” (rsrs) e odeio porque penso, “nossa queria me surpreender”. O fato é: nenhum dos rumos que imaginei para o livro foi concretizado.

Assim que percebi que nada do que eu imaginasse ia realmente acontecer, desisti de tentar e fui ler com meus nervos a mil. Cada frase, cada palavra, tudo fazia com que eu me desesperasse inteira, queria saber o final! Tentei passar a noite lendo como fiz com Perdida, mas era dia de semana e fui obrigada a dormir, aguentando só até as 2h. Passei o dia de mau humor louca para chegar em casa para ler o livro. Quando cheguei, devorei loucamente ele e simplesmente morri.

Ao fechar o livro meu primeiro impulso foi: quero matar a Samanta! Mas respirei fundo e fui lavar o rosto. Não sei nem como meu livro terminou seco. E com o livro nas mãos rumei para o computador escrever a resenha. Escrevi o primeiro parágrafo e minha vontade de matar a Samanta passou (perdão Samanta pelos meus instintos assassinos! Kkk), estava relaxada, escrever me relaxa. E agora que estou melhor vou falar para vocês o que achei do livro. Falei que não vou editar a resenha e não vou mesmo, vai ficar meio grande, mas sei que todos dão conta, não é mesmo? 🙂

Ok, O Pássaro é maravilhoso! O romance, a aventura, a intriga, os segredos, a liberdade. No inicio se tem a impressão de que o foco é Caroline e nada mais, mas a verdade é que todos no livro buscam a liberdade, cada um a sua própria maneira. Alguns acham que a liberdade está na riqueza, outros no amor, outros no poder de decisão e por ai vai, até mesmo o livre arbítrio bíblico tem seu momento de foco. Mas o livro mostra também que não basta querer liberdade, é preciso saber o que fazer com ela. Que muitas vezes algumas liberdades são egoístas.

O livro retrata o século com precisão. Principalmente a dominação. Os poderosos sobre seus servos, os homens sobre as mulheres e a igreja sobre todos. Não sei se conseguiria viver assim, acho que seria pior que Caroline. Mas focando em Caroline novamente. Ela me fez lembrar Joana d’Arc, enquanto todos queriam que ela se tornasse uma dama e fosse submissa como tal, ela se rebelou, tendo atitudes que para a época eram consideradas masculinas. Joana foi para a guerra, Caroline não, mas ambas lutaram com igual intensidade. E só tenho uma coisa a dizer sobre as mulheres do livro: elas me surpreenderam! E quanto aos homens, enquanto uns me faziam amá-los, outros me faziam odiá-los com todas as minhas forças.

Queria dizer todos que odiei e amei, mas acho melhor não, além de precisar de muito espaço para isso, acho que cada um tem que tirar suas próprias conclusões sobre os personagens desse livro. Penso que o personagem que escolher como favorito dirá muito a respeito da sua personalidade. E todos terão muitas surpresas com as peças que os personagens lhe pregarão.

E quanto ao final… cada um deve tirar suas próprias conclusões a respeito dele. Eu ainda não consegui tirar as minhas. Rsrs

E agora que cheguei ao final dessa resenha, e já “superei” a crise, decidi que não, não vou largar os livros de romance. kkk

E ai, alguém ai já teve o prazer de ler O Pássaro? O que achou?

Beijos!

Laury.

0 Comments

  1. Querida Laury

    COMO eu ainda não tinha visto essa resenha MARAVILHOSA?????
    Sincera, espontânea, original, ousada……….. ficou a cara da Caroline ^^

    Amei o fato de você ter publicado sem editar, sem cortar, sem mudar! Quando escrevemos assim, “em uma cascata só”, e não nos importamos em ficar mudando é quando realmente expressamos o que está em nosso coração! E fico muito, muito feliz em saber que O Pássaro deixou uma marca tão profunda!!!

    Sim, eu sei quando um leitor acabou de ler meu livro porque minha orelha coça bastante…………. rs rs brincadeiras à parte, sei que o final causa certo impacto, por causa da surpresa, mas acho que, como tive o prazer de ver Ignácio Loyolla dizer, “a surpresa no final é o que encanta o leitor”. Adoro semear surpresas nos finais dos meus romances!! E adoro quando vocês se confessam tocados por elas ^^

    Confesso que ri um monte lendo sua resenha!!! Você escreve de uma maneira tão espontânea e tão gostosa que parece uma amiga desabafando 🙂

    Parabéns!!!!!

    Um beijo enorme, querida!

    Reply
    1. Laury A Author

      Ownnn! *-* Obrigada!!! Que emoção ser comparada com a Caroline, gente!!
      Nossa, e poem marca profunda nisso!! Estou com deficit de lágrimas. kkkkkkk
      Certo impacto? Menina, você causou um impacto monumental no meu ser com aquele final! Tive que ler o final duas vezes para ter certeza que não estava ficando doida e você tinha mesmo feito aquilo. kkkkk Não faça uma surpresa dessa no final do próximo, por favor, faça outra surpresa, tenha dó do meu coração. kkkk
      *-* Obrigado!! 😀
      Beeeijoooos!

      Reply
      1. hahahahahhahahahahaha!!!!!! Impacto monumental!

        Olha… Quero Ser Beth Levitt tem surpresa no final, sim!

        Agora, o tipo de impacto que ela causa.. hmmmmmmmmm, é segredoooooooooo ^^

        Eu AMO o final da Beth!! Espero que seja publicada logo para vocês poderem conferir *-*

        Beijão, querida!

        Reply
        1. Laury A Author

          Por favor, por favor seja uma surpresa boa. *-* Você não pode fazer o que fez comigo no final de O Pássaro, eu morro. kkkkk
          Finalmente li os primeiros cinco capítulos, liiindos. Fiz uma mini resenha e daqui um tempo vou postar no blog, ok? O livro precisa ser publicado logo, precisa!! kkkkk
          Beijooos.

          Reply
  2. Mariane

    NooSSA LAURY…..QUE RESENHA MAIS INTENSA E LINDA QUE JÁ LI….Acho que nessa você extrapolou as emoções e a persuasão de fazer que quem leia queira imediatamente ir a uma livraria comprá-lo….LINDO LINDO LINDO…Noossa, primeiro falar da capa, que fofa *-*, já dar vontade de ler por ela, e depois a história, quando comecei a ler a resenha já imaginava tbm como seria a história do livro, como seria o seu final e olhe que só estava lendo a resenha, mas quando cheguei no meio dela, pensei UOU…Então não é nada disso que imagino? Não que eu não seja fã de romances comuns, aqueles que já se sabe o final “e eles viveram felizes para sempre”, gosto de vários, mas quem não gosta de um livro que te leve para muito além de tudo que se espera? Quem não gosta de ler livros que nos façam ficar totalmente sem ar, caindo em lágrimas? Livros que FAÇAM, sim isso me agrada. E esse livro pela sua resenha parece CAUSAR muito…Parece aqueles livros que não nos saem da memória. Bem, apesar de saber que o livro é um surpreendimento, o que já me FEZ FICAR DESESPERADAMENTE CURIOSA, eu já fico querendo imaginar esse final, eu acho que já imagino ele…kkk Bem, é isso, você escreve que parece aquela sua amiga te contando algo que amou profundamente e está SURTANDO muito, é gostoso de ler, parece uma conversa, mas ao mesmo tempo não deixa de ser literário. OBRIGADA POR MAIS UMA DICA DE LIVRO PERFEITO….Voltarei aqui para ganhar meu MIMO…kk Bj

    Reply
    1. Laury A Author

      Menina, quase morri lendo o livro, não podia ser diferente escrevendo a resenha. Fico muito feliz que tenha gostado! *-*
      Também curto muito esses que a gente já sabe o final, mas é tão bom ler um que eu não tenha ideia de como termina, mesmo que eu quase tenha tido um infarto e quase tenha matado a Samanta, mas está tudo de boa, já superei, ou não. kkk
      Menina, o livro causa, e COMO CAUSA!! Não imagine, porque dificilmente você vai adivinhar, acho que ninguém imaginou! kkkk
      Pode ter certeza, EU SURTEI!!!!! kkkkk E muito obrigada você por mais um comentário divertido! kkkk
      Vamos torcer pelo mimo! kkkkk

      Reply
  3. Oi Laury, rs! Demorei pra lhe procura né? Mas estou aqui, hoje perdidamente na internet, estava com o seu marcador no livro que estou lendo, (to sem tempo até pra me coçar e ainda estou lendo A cabana) de tanto que to sem tempo, resolvi desativa o facebook também, porque estava tomando o restinho de tempo que tinha. Vou lhe responder jajá, que como haveria dito to sem tempo kk. E tenho muitas coisas novas pra te contar..
    Estava passando por aqui, e resolvi participar da promoção e ler essa bela resenha que você fez, comentando sobre ela agora. Enfim, eu também sou assim, começo a ler o romance e me da aqueles ataques de “Ah não, esse é meu último romance que leio” Porque me deixa deprimida, haha. Não tive a oportunidade AINDA de ler esse livro, mas já anotei aqui como desejados, acho que ele retrata muito a sociedade que não existe, a sociedade morta, a sociedade da paixão eterna. E como você EU SEMPRE tenho um erro, querer adivinhar o final! Adorei sua resenha e deixo aqui UM BIG BEIJO!

    cadalagrima.blogspot.com

    Reply
    1. Laury A Author

      Oie!! kkkk Quê isso, demorou não! Entendo perfeitamente essa coisa de ficar sem tempo, é triste de maaaais! kkkk Nossa, mas você desativou o facebook? O.O Ok, a coisa está mais séria do que imaginávamos. Desativar facebook é uma calamidade. Ele sempre atrapalha minha vida, mas já virou um vício, então… rsrs Demorei um bocado para ler A Cabana também viu.
      Sim, eu quero uma cartinha cheia de novidades! *-* Vou ficar esperando. 🙂
      Não deixa? Gente, esses romances acabam com a gente! Ficam fazendo a gente chorar! kkkkk Mas ainda assim, insisto neles!
      Coloque na sua lista de desejos meeesmo, vale a pena. E pode ter certeza que não vai adivinhar o final! kkkkk
      Beijo ENORME!!

      Reply
  4. Raíssa

    Confesso que quando vi a capa (2° edição) pensei: Eu quero esse livro!
    Quando li a sinopse e vi que era de época comecei a contar as moedas no bolso, mas não precisei chegar ao fim da contagem, por que uma amiga me deu de presente ( já dizendo que seria a próxima a ler).
    O livro me surpreendeu como nenhum outro fazia a tempos. Acho que o melhor de tudo foi como a autora foi fiel aos costumes e convenções da época, diferente de muitos que tenho lido.
    Terminei esse livro na madrugada de ontem. A única “coisa” que chega perto de descrever o que estou sentindo é…
    Ressaca Literária (e das “brabas”!!!)
    Laury AMEI a resenha, confesso que também senti vontade de matar a Samanta, mas essa vontade passou depois de um tempo.

    Reply
  5. Jacqueline

    Laryyyyyyy,

    Eu morri mil vezes a cada capítulo de O Pássaro. Meu Deus como queria estar enganada com o final. Deus, meu coração ficou em pedaços. Eu chooooorei até dormir. Atravessei a madrugada para terminar de ler o livro. Comecei às 13:30 deste sábado e terminei na madrugada de domingo às 06:19. Eu também quis matar a Samanta kkkkkkkkk, porque não conseguia acreditar no final. Eu imaginei incontáveis desfechos para que os dois pudessem viver juntos aquele Amor tão puro e verdadeiro. Estou em frangalhos??????????. Eu li várias vezes o final para poder me convencer de que era realmente o que eu havia entendido. Porém, não aceito ??kkkkkkk ??????. Como quis que fosse diferente. Mas embora esteja devastada pelos acontecimentos me apaixonei pelo romance, e simmm super recomendo. Reli os capítulos em que ambos aceitam os sentimentos que sentem um pelo outro. Foi lindooooo❤❤❤❤❤. E como queria que ela, a Caroline estivesse se entregado a esse Amor sem reservas. Deveria ter si entregado por inteira já que ela não teria outra chance ??. Foi arrebatador em todos os sentindos. Não conseguia me desvencilhar desse livro nem um segundo. Ainda bem que comecei ler no fim de semana.?. Adorei,?mas ainda estou me recuperando??????????? kkkkkk!!!!!!!

    Reply
    1. Laury Alves Author

      Não é? Cara, é impossível não morrer com o final desse livro! Eu fiquei inacreditada. Chorei muuuito e quis matar a Sam dezenas de milhares de vezes!!
      Eu estou com você. Faz eras que li o livro e até hoje não aceitei o final. Entendi, mas não aceitei. kkkkk As partes do romance são lindinhas mesmo e só nos fazem ficar pior no final. Nooossa, eu também queria que a Caroline tivesse facilitado a nossa vida e se entregado a tudo que estava acontecendo. Quis bater nela várias vezes por causa disso.
      Menina, desiste. Você pode até achar que se recuperou, mas basta você pensar no final de novo que você vai perceber que não superou foi nada, igual eu. kkkkk EU já desisti de superar, eu só tento não pensar a respeito. kkkkkkkkk

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *