Página Inicial, Textos contos e blábláblá

O meu blog, aquele livro, minha vida… Como é bom ler!!

Boa noite povo lindo!! Como estão?

Eu andei sumida, né? Desculpa, é que junta começo de estagio, semana de prova na faculdade, gripe e meio mundo de livro para ler, não sobra tempo para mais nada, não é verdade?

Mas estou viva ainda, ok? Agora só falta criar tempo e vergonha na cara para postar aqui tudo que tenho para postar. E até que é muita coisa.

E já que estamos em um post nada haver com nada, vou falar sobre umas coisinhas que estava pensando esses dias. Quando criei o blog, quase três meses atrás, criei com a intenção de compartilhar as minhas opiniões sobre livros e com muita fé conhecer mais gente que gostasse de ler também – digo fé, porque não tenho lá muitos amigos que gostem -, mas depois que criei, nossa, descobri tanta coisa!

Antes do Maniaca eu já lia muito, talvez um pouco mais que agora – eu era bem maniaca mesmo! -, mas eu só lia. Conhecia os autores “normais” e lia os livros “normais”. Era bem zona de conforto mesmo, entende? As poucas vezes que eu saia da minha zona era pelos livros indicados pelos meus amigos vendedores. Quem já foi em livraria comigo sabe como é. Eu me empolgo, morro de felicidade com tanto livro envolta e quando vejo alguém que me entende quando faço referencia a algum livro, Oh God, me sinto no céu. E como o ambiente de livraria é basicamente assim, sempre que vou em uma estou indo para o céu, e os vendedores são meus anjinhos que me indicam novos tesouros (como sou podre! rsrs). Teve uma época que eu tive até um vendedor exclusivo na leitura, foi o ouro, sempre que eu chegava ele já me atendia, mostrava as novidades nos estilos que eu gostava e falava das continuações dos livros que já tinha comprado. Mas enfim, era bem básico.

Mas o blog meio que me “obrigou” a conhecer mais, buscar mais. Eu sou lerda, então nem tudo que vejo, compartilho, eu tento, mas nem sempre dá. Eu anoto para não esquecer e acabo perdendo o papel, deixou aberto em uma janela do computador, vem alguém e desliga sem salvar. Ou seja, muita coisa não colabora, mas pelo menos na minha mente eu guardo um pouco. Sei que existe inúmeras pessoas que sabem MUITO mais do que eu, mas sei também que ando sabendo um bocado. E o blog me abriu para cada coisa do mundo literário. A primeira vez que fui em uma Bienal foi esse ano, sempre tive vontade, sempre morri de vontade, principalmente por querer ver a Meg Cabot (minha favorita ever, não tem como), mas sempre me faltou aquele empurrão, sabe? Mas dessa vez não faltou. Fui, me diverti horrores, passei um bucadinho de raiva também – nada nunca é perfeito -, conheci um monte de gente – tento manter contato, mas admito que não sou muito boa nisso -, conheci autores e fiz uma prateleira só de livros nacionais. É vergonhoso, mas sou sincera, só comecei a curtir nacionais agora. Antes lia os da escola arrastada, só porque não tinha jeito mesmo, o único que li na escola feliz foi Droga de Obediência e só! Mas agora estou na onda dos nacionais. E amando, diga-se de passagem.

Conheci editoras, livros, autores, inúmeras pessoas do ramo… estou adorando tudo! Acho tão lindo quando recebo um e-mail de alguém me apresentando o seu trabalho. É tão estranho e tão lindo ao mesmo tempo alguém querer a sua opinião sobre o trabalho dele, que é uma das coisas que você mais gosta no mundo. Porque sério, se eu pudesse, vivia de ler e escrever, não há nada melhor! Mas tentando voltar ao foco, que eu nem sei qual é, o blog me ensinou muito, mesmo com pouco tempo. Não vou falar que não tem horas que eu quero abandonar, porque tem! Aqueles dias que a gente acorda estressada, revoltada com a vida, querendo brigar com o primeiro que aparecer, é nesses dias que penso em desistir do blog, mas ai eu penso, penso muito e penso mais um pouco. Excluo o blog, mas e ai? O que vou fazer depois? Estudar, trabalhar e fim? Todo leitor sabe que por mais que se ame livros vai ter aquela hora que você se sente de ressaca. Você não acha O livro e nem o tempo. Nada colabora. Já passei por isso várias vezes e o motivo pelo qual amo tanto Meg Cabot é que ela sempre me tira dessas ressacas. Mas imaginamos que não exista a Meg e nada me tira da ressaca, como vou voltar a ler? Vou deixar correria e estresse tomar conta de tudo e simplesmente esquecer que um dia amei ler? Não posso! Me decepcionaria muito comigo se um dia eu fizesse isso. E sempre que eu penso em tudo, resolvo deixar de bobeira e manter o blog, porque eu posso ter a pior das ressacas, ainda assim me obrigarei a ler para manter o compromisso que tenho com quem lê o blog (Ok, as vezes simplesmente não ponho resenha, mas quando faço isso é porque não dá mesmo!) e de livro em livro, uma hora acharei O livro que me dê vontade de sentir todo aquele amor de volta. E mais, quanto mais você se mantem “perdida” nesse mundo, mais se tem vontade de continuar, mesmo que quando você termine um livro tenha aquela vontade de sei lá, gritar, chorar… fazer alguma coisa que expresse o seu desespero de ter que sair daquele mundo perfeito do livro e voltar para o nosso.

Ai depois de um post enorme você me pergunta: O que você queria com esse texto? A minha resposta é simples: Não faço ideia! Era para ser algo pequenininho só falando que eu não morri, mas ai me empolguei, como quase sempre faço e saiu isso. Mas o importante gente é que vocês, com blog ou sem blog, nunca desista de ler, por mais que tudo fale para você fazer isso, por mais que cada vez que você leia um livro ele acabe com todas as chances de você ter um relacionamento (convenhamos, eu sei que nunca conseguirei O relacionamento, que os livros destruíram essa parte da minha vida, porque depois de cada coisa perfeita que se lê é difícil se contentar com os meros mortais da nossa existência, afinal já passamos por vampiros, bruxos, bad boys, lobisomens, anjos, demônios, Dimitri Belikov, Jesse de Silva… já conhecemos todas as espécies de homem! – não to afim de falar das mulheres, quem gosta das mulheres conhece muito bem suas favoritas rsrs –  Admiro muito quem ainda acha que achara o homem perfeito depois deles. hehe) e seus amigos queiram te matar por deixar de sair com eles para ler aquele final que você tanto esperou. E digo o mesmo para os escritores, se você tem aquela estória que não sai da sua cabeça, escreve ela! Depois de ver tanto escritor lutando para ter seu trabalho publicado e depois de publicado, reconhecido, até mesmo eu voltei para o meu livrinho que estava a séculos parado esperando minha boa vontade.

É gente, eu sei, era para eu terminar o post e acabei aumentando, mas não resisto, não consigo, é mais forte que eu. Só vou repetir mais uma vez: Não pare de ler! Faça esse favor a si mesmo. Se procurar, vai achar alguém tão apaixonado por esse mundo quanto você. Achei um clube do livro na minha cidade, então nada é impossível.

Agora é o fim! Comemorem se vocês chegaram ao final, nem eu sei como cheguei. rsrs

Vou ver se preparo um post para amanha e vou voltar para a minha leitura da semana.

Beijo enorme para vocês (sou tão mais meiga aqui que ao vivo, fico impressionada! rsrs)!

Laury.

0 Comments

    1. Laury A Author

      Quem conhece o Dimitri NUNCA esquece! Meu amor eterno, quero casar com ele! kkkkkkk
      Ressaca literária é como qualquer ressaca, péssima, mas passa. rsrs Realmente, nada melhor que ter um lugar para poder falar tudo que pensa sobre o que gosta. Não quero largar o blog de jeito nenhum, tenho que evitar meus ataques de nervo. kkkkkk

      Reply
  1. Helana Ohara

    Muito bacana saber um pouco mais da sua história com os livros e o blog.
    Quando a coisa começar a ficar um pouco mais séria a gente se assusta sim com os e-mails que recebemos, eu mesma me assusto ás vezes. É gratificante saber que nosso trabalho de certa forma é reconhecido.
    Tenho muitos amigos blogueiros, leitores que admiram muito minha força de vontade, de ir em um caminho diferente dos demais blogueiros, sem fazer sorteios, encher meu blog com promoções ou dar importância para seguidores. Um caminho bem mais complexo e difícil, mas minha escolha.
    Se blog tem uma qualidade ótima, acho ele organizado, bonito e você determinada. Não perca isso no meio do caminho.
    Sucesso.

    Reply
    1. Laury A Author

      É muito gratificante mesmo.
      Eu particularmente adoro seu blog, estou por lá sempre que possível, mesmo que a lerdeza aqui as vezes esqueça de comentar, e acho você realmente corajosa mesmo. Não sou de fazer promoção também, faço as das parcerias, mas minha mesmo pretendo só fazer no aniversário do blog. E acho essa coisa de quantidade de seguidores uma bobeira, não determina qualidade de blog. Achei um absurdo o que aquela editora falou para você. Absurdo!!
      Muito obrigada!! *.* Adoro seus comentários. E pode deixar que vou me manter nesse caminho, fé que vou. rsrs
      Sucesso pra gente. Beijos.

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *