Resenhas

[Resenha] Pegando Fogo! – Meg Cabot

 

Fazia um tempo que eu tinha comprado esse livro e quando resolvi ler, decidi não ver a sinopse nem nada. Fui lá, com a cara e a coragem. Surpresa, me deparei com um primeiro capitulo meio chato (dificilmente acho alguma coisa da Meg Cabot chato), que li quase que na leitura dinâmica, até que… meu queixo caiu e eu acordei TOTALMENTE para a história.

Eu pensaria que a protagonista (Kati Elison) era assim… boba, excluída, deslumbrada com a vida, inocente e todas essas coisas que as protagonistas costumam ser. Quebrei a cara. E quebrei feio! Cheguei a engasgar lendo certas partes (sério!). Porque vou te contar, ela é uma mentirosa de carteirinha. Mente na cara dura, mesmo! Se fosse eu, ia precisar de recadinhos (estilo Deslembrança) para lembrar de cada mentira contada, porque são tantas, OMG!

Em certos momentos senti até que ela era daquele tipo de pessoa que de tao má, sentia pena dos outros pela ingenuidade. Sério mesmo. Mas descobri que não era! Ela só não sabia o que queria mesmo e não queria que os outros sofressem com sua indecisão (de certa forma, acho digno).

Agora, imagina: mentirosa e indecisa em relação aos namoradoS (isso mesmo, mais de um). Bagunça na certa! Ainda mais quando um antigo amigo volta a cidade. Daqueles amigos que era feios e nerds, e voltam gatos e ainda nerds. haha E com algo a mais: é odiado pela cidade INTEIRA. O pior? Ela contribuiu. Como? Não posso contar. O fato é: ela com dois namorados, está querendo um terceiro, e para manter tudo isso é preciso MUITA mentira. Mentiras que até ela, a rainha da mentira, está achando difícil de sustentar, e claro, lembrar de cada uma.

Devo admitir que tive uma preferencia explicita pelo “amigo”, por motivos óbvios: ele pensa! Diferente do namorado 1 e 2, ele não é bobo, e me conquistou na hora. Além dele realmente conhecer ela, ele a entendia. Afinal, alguém tinha que entender, né? (Já que ela mesma não entendia) Ele sabia das mentiras e sabia que ela mentia para não “antagonizar”. O que achei bem irritante, porque quem mente para agradar todos, ou pior, por medo de NÃO agradar, mostra uma personalidade meio fraca (minha opinião). E por isso acabei me decepcionando um pouco com a personalidade dela, esperava mais! Mas felizmente melhora graças a colaborações de Tommy (talvez namorado 3). Porque ele sim tem uma personalidade forte ( e um corpo também, diga-se de passagem hehe).

Bem, é um livro único, então tem um final. E eu gostei dele. Foi bem… real. E eu gosto de coisas reais. Foi um alivio para toda a confusão que se instaurou, ele teve certeza de pelo menos UMA coisa, todos os pontos se ligaram e ela ainda assim continuou com aquela indecisão da vida (como qualquer adolescente). Ou seja, ela terminou com a vida levemente ferrada, mas feliz (rsrs). E é assim a vida, não? Nada é meticulosamente perfeito, não é possível agradar todo mundo, nem todos vão gostar de você e bem, ainda assim pode ser divertido. Não é o fim do mundo! (momento filosófico)

O livro é bom, fala de pessoas que são privilegiadas sem razão alguma, fala de honestidade e desonestidade, amizade e principalmente das confusões em que as pessoas se metem para ser alguém que no final elas descobrem não querer ser. É isso, o livro é interessante e divertido, apesar de grossinho, é rápido de ler. Recomendo para aqueles momentos “O que eu faço da minha vida?”. rsrs O livro ajuda!

Beijos,

Laury

Gostaram da resenha? O que acharam do livro? Comente, curta e compartilhe. 😀

5 Comments

    1. Laury A Author

      Nossa, sou apaixonada na Meg Cabot. Ela tem alguns livros mais adultos, esse é um meio termo. O mais adulto que li até hoje foi o Rainha da fofoca.
      Obrigada, adorei a visita. 🙂

      Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *